‘Moeda da maconha’ financia viagem de Dennis Rodman à Coreia do Norte
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Moeda da maconha’ financia viagem de Dennis Rodman à Coreia do Norte

Felipe Corazza

13 Junho 2017 | 14h51

Em mais um sinal preocupante de que o mundo entrou em modo “shuffle”, Dennis Rodman está de volta à Coreia do Norte e, desta vez, a viagem é patrocinada por uma organização ultra-especializada em maconha. O ex-astro da NBA e amigo íntimo de Kim Jong-un chegou a Pyongyang usando uma camiseta da Potcoin, uma cripto-moeda (ao estilo Bitcoin) “criada para facilitar transações dentro da indústria da cannabis legalizada”, na descrição do próprio site da “empresa”.

Mark Schiefelbein/AP

Dennis Rodman embarca em Pequim rumo a Pyongyang para sua segunda visita. Foto: Mark Schiefelbein/AP

Rodman, que chegou a aceitar, em sua primeira visita à capital norte-coreana, o cargo de treinador da seleção local de basquete – abandonando a função pouco depois – gravou um vídeo agradecendo à Potcoin por tornar possível seu novo encontro com o amigo Kim:

E a Potcoin colheu os frutos de apostar dinheiro em uma aventura que envolve Dennis Rodman e Kim Jong-un (uma história que seria, no máximo, base para um roteiro de má comédia 15 ou 20 anos atrás): a cotação da cripto-moeda já subiu 90.66% enquanto o ex-jogador pousa na capital do reino ermitão.

Cotação da Potcoin

Cotação da Potcoin após a viagem de Rodman

Não há certeza sobre a legalidade ou ilegalidade da maconha na Coreia do Norte. Especialistas e visitantes dão relatos conflitantes sobre a situação da droga – alguns afirmam que é tolerada ou até mesmo legal, enquanto outros dizem que seu uso é proibido. É possível que a dúvida se dissipe com a reação do líder norte-coreano caso Rodman decida manter sua camiseta da Potcoin durante a visita.

0 Comentários