Crítico da China coordenará comércio exterior dos EUA

Trump nomeou Robert Lighthizer para chefiar instituição responsável por supervisionar e negociar tratados

Redação Internacional

03 Janeiro 2017 | 20h11

NOVA YORK – O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, nomeou nesta terça-feira o advogado Robert Lighthizer, conhecido por suas frequentes críticas à política comercial da China, para o comando da United States Trade Representative, agência encarregada do comércio exterior.

Lighthizer trabalhou como vice-representante de Comércio dos EUA, com status de embaixador, durante o governo do republicano Ronald Reagan na década de 1980, de acordo com a biografia publicada no site da Skadden Arps, a empresa de advocacia da qual ele é atualmente sócio.

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, ignorou a maioria dos briefings com informações secretas (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, indica que vai endurecer negociações com a China (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

Desde então, ele tem representado clientes americanos em casos antidumping e buscado abrir acesso a mercados estrangeiros, diz a biografia. Como representante de Comércio de Trump, Lighthizer terá um papel importante em estabelecer uma política comercial que pode aumentar as tensões com a China e outros importantes parceiros comerciais dos EUA.
A indicação de Lighthizer para chefiar a instituição responsável por supervisionar e negociar tratados é um indício claro de maior protecionismo à indústria americana. Segundo Trump, o indicado “tem ampla experiência para proteger setores da economia” e “fará um trabalho incrível para mudar as políticas comerciais que roubaram a prosperidade de tantos americanos.” O advogado acusa a China de práticas comerciais ilegais.

Ele provavelmente não será o principal arquiteto da política comercial de Trump. De acordo com um porta-voz da transição, esse papel caberá ao bilionário Wilbur Ross, escolhido por Trump para ser o secretário de Comércio. / REUTERS e EFE