Donald Trump é eleito personalidade do ano pela revista ‘Time’

Donald Trump é eleito personalidade do ano pela revista ‘Time’

Presidente eleito dos EUA afirmou em entrevista à emissora NBC que a escolha é 'uma grande honra' e 'tem muito significado'; Hillary Clinton ficou em 2º lugar

Redação Internacional

07 Dezembro 2016 | 10h50

WASHINGTON – O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, foi escolhido pela revista americana  Time a “Personalidade do Ano”. A escolha foi divulgada nesta quarta-feira, 7, pelo programa “Today” da emissora NBC e confirmado pouco depois pela própria revista. Em sua capa, a Time definiu Trump como o “presidente dos Estados Divididos da América”.

“É uma grande honra. Tem grande importância para mim”, afirmou Trump em entrevista à NBC. De acordo com a editora-chefe da Time, Nancy Gibbs, a democrata Hillary Clinton – derrotada por Trump na eleição presidencial dos EUA – ficou na segunda posição na premiação. Nancy afirmou que a nomeação de Trump foi uma “escolha honesta”.

Completam ainda a lista divulgada pela revista os Hacker (na 3ª posição), o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan (4º), a técnica biológica de “edição genética” chamada CRISPR (5º) e a cantora Beyoncé (6º). A “revolta dos populistas da Europa” também foi destacado como uma menção honrosa pela Time.

De acordo com uma explicação da própria revista sobre a escolha, “a personalidade do ano é aquela que mais afetou as notícias e a vida das pessoas, para o bem ou para o mal, e representa o que foi (o acontecimento) mais importante do ano, para pior ou para melhor”. Para exemplificar, a Time lembra que Adolf Hitler foi o escolhido em 1938, Stalin recebeu a indicação duas vezes e até mesmo o então líder supremo do Irã, aiatolá Khomeini, foi a escolha em 1979.

Após derrotar a democrata Hillary na votação em novembro, o magnata nova-iorquino passou de um azarão na política a próximo presidente dos EUA. Trump conquistou 306 votos no colégio eleitoral ante 232 de Hillary – são necessários ao menos 270 votos para ser eleito presidente. / REUTERS e AP