Melania Trump proíbe comerciantes eslovenos de usar seu nome e imagem em produtos

Melania Trump proíbe comerciantes eslovenos de usar seu nome e imagem em produtos

Em seu país, era possível comprar biscoitos decorados com pó dourado, sapatos de salto alto, uma linha de roupa íntima e um tipo de salada; até mesmo a árvore de Natal na capital, Liubliana, leva o nome de Melania

Redação Internacional

02 Dezembro 2016 | 20h10

Os eslovenos já não poderão mais comprar mel, biscoitos, sapatos e lingerie com o nome Melania Trump. A futura primeira-dama dos EUA contratou um escritório de advocacia em seu país, a Eslovênia, para proteger seu nome e sua imagem de uso indevido em vários produtos que tenham sido colocados à venda desde que seu marido, Donald Trump, foi eleito.

Natasa Pirc Musar, diretora do escritório de advogados Pirc Musar & Partnerji, disse ontem que o uso do nome “Melania Trump” para propósito comercial sem aprovação de sua cliente será contra a lei no pequeno país europeu e representará uma violação dos direitos pessoais da futura primeira-dama.

A cake named after Melania Trump is seen at coffee shop in her hometown Sevnica, Slovenia, December 1, 2016. REUTERS/Srdjan Zivulovic

Torta à venda na cidade-natal de Melania leva o nome da futura primeira-dama. Foto: Srdjan Zivulovic/Reuters 

“A prática judicial na Eslovênia é clara: não será permitido o uso de um nome, sobrenome ou foto de alguém para propósitos comerciais sem consentimento”, disse Natasa, em entrevista à agência Associated Press. Ela acrescenta que o escritório de advocacia enviou um comunicado a todos os meios de comunicação eslovenos, advertindo sobre possíveis violações da marca registrada Melania Trump.

Alguns dos produtos que levavam seu nome eram garrafas de mel com etiquetas com o rosto da ex-modelo sorrindo. Ao lado, a frase: “Do jardim da casa de Melania Trump”.

Havia ainda à venda biscoitos decorados com pó dourado, sapatos de salto alto, uma linha de roupa íntima e um tipo de salada. Até mesmo a árvore de Natal na capital, Liubliana, leva o nome de Melania.

Natasa disse que sua cliente até agora não havia processado ninguém. “Somente estamos emitindo uma advertência geral”, afirmou. “Não decidimos chamar ninguém para exigir algo. Não temos nada contra a árvore de Natal em Liubliana, porque isso não tem nada a ver com propósitos comerciais. Mas não podemos permitir que alguns produtos levem o nome ‘Melania Trump’”.

Nascida Melanija Knavs, Melania Trump saiu da Eslovênia com 20 e poucos anos para dar início à carreira internacional de modelo. Acredita-se que a última vez em que ela visitou seu país foi em 2002, quando apresentou Trump a seus pais em um encontro no Gran Hotel Toplice, ao lado de um lago na cidade turística de Bled, dois anos antes do noivado deles.

Não estava claro se os produtos que somente levam o nome “Melania” também estariam infringindo as leis de marca registrada. De acordo com a agência nacional de estatística, na Eslovênia, há 25 pessoas chamadas Melania e 198 têm a versão eslovena do nome – Melanija. / AP