Intelectuais organizam protesto contra a Guerra da Síria em frente a embaixada da Rússia em Berlim

Intelectuais organizam protesto contra a Guerra da Síria em frente a embaixada da Rússia em Berlim

Fátima Lacerda

04 Dezembro 2016 | 17h16

Russische_Botschaft_in_Berlin

Uma vez por ano, o governo russo promove uma das mais badaladas e cobiçadas festas da capital. Em formato über decadente, tem boca livre trágicas, charuto e vodca à vontade. Na lista dos convidados estão magnatas dos setores política, economia e celebridades. O ex-chanceler e socialdemocrata Gerhard Schroeder que governou a Alemanha entre 1998-2005, é frequente presença na festa para magnatas e novos ricos. 

Na próxima quarta-feira (09) a frente do imponente prédio da embaixada, prédio inaugurado em 1952, localizado na Alameda Unter den Linden, que liga o Portao de Brandemburgo à ponte em frente ao ex-Castelo de Berlim será foco de protesto de intelectuais contra o governo russo e seu sórdido protagonismo na Guerra Civil que já perdura por 5 anos e gerou uma das maiores crises políticas dos últimos tempos na Europa e uma reviravolta no posicionamento político de Angela Merkel.

A Guerra na Síria não existe apesar da Rússia, mas por causa do governo Putin, peça-chave no disponibilizar de armas de fogo, equipamento soldados, logística e muito dinheiro. O dia em que Vladimir Putin e Presidente sírio Baschar al-Assad forem responsabilizados por “Crimes contra a humanidade” frente ao Tribunal de Haia, na Holanda, ainda está muito longe.

aleppo©DPA

Queremos deixar o claro sinal de reprova quanto a guerra na Síria, os bombardeios e o sistemático extermínio em Alepo“, expressa o pronunciamento veiculado pela Agência Alemã de Notícias, DPA.

Schlöndorfhomo-faber-1991-12

Contra o silêncio

Entre os assinantes da carta de protesto estao o diretor, discípulo da Nouvelle Vague francesa e um dos principais nomes do Novo Cinema Alemão nos anos 70, Völker Schlöndorff e diretor do filme “Tambor”, vencedor do Oscar como Melhor Filme Estrangeiro (1980), a escritora Isabelle Azoulay, o ex-ministro da cultura, Michael Naumann, além do escritor Friedrich Christian Delius e o membro do parlamento europeu da bancada dos Verdes, o franco-alemão Daniel Cohn-Bendit.

A convocação da passeata, agendada para o dia 09 às 13 horas (horário local) está veiculada na página do Facebook do Festival Internacional de Literatura de Berlim.