Jürgen Klopp termina seu “Ano sabático” e assina com o FC Liverpool

Fátima Lacerda

08 Outubro 2015 | 18h34

KLOPP.jpg©DPA

Desde o início desta semana, a mídia alemã vinha especulando sobre “uma rápida negociação”, do ex-técnico do Borussia Dortmund com o clube inglês, FC Liverpool

Na noite de quinta-feira (08), horário local, Jürgen Klopp, Klopp chegou em Liverpool e deve ser apresentado à torcida numa coletiva anunciada pela diretoria do clube, sexta-feira (09) às 11 horas, horário local.

Similaridades

A imprensa alemã se mostra eletrizada com fim do ano sabático, que só durou 3 meses, do mais querido e carismático treinador da Bundesliga.

Suas tiradas irônicas, seus gestos incontrolados na linha do campo, eram um colírio para os olhos dos fotógrafos, torcedores e chamaram a atenção do setor de propaganda e marketing, especialmente da indústria automobilística, que viu em Klopp um atrativo agregado de características positivas na hora do posicionamento do produto: jovialidade, bom humor, autoironia e um jeito direto de se comunicar, bem típico da região da Renânia do Norte-Vestfália. Nascia a “Marca Klopp”. Depois da assinatura do contrato, Opel publicou nas redes sociais:

Liverpool nos deu os Beatles. Agora é hora de retribuir o favor“.

OpelKloppjpg.jpg

Opel Corsa:

https://www.youtube.com/watch?v=kdWPJCyjTvk

Opel Insignia:

https://www.youtube.com/watch?v=N_TrK4waKL8

Making OF:

https://www.youtube.com/watch?v=ks6uVi4_JUk

Para a TV paga, Sky com Franz Beckenbauer:

https://www.youtube.com/watch?v=X6GfhgwttTw

Making OF:

https://www.youtube.com/watch?v=pwMumvnaOSY

Amor verdadeiro

Klopp precisou de 7 anos para se eternizar no Borussia Dortmund. A posição inicial do BVB em 2008 e a posição atual do clube inglês, apresentam similaridades. Apesar de adentrar o cargo no meio da temporada e ter que se “arranjar” com uma equipe já formada, Klopp tem tudo pra dar certo na Premiere League.

A emoção incontida da torcida, a fidelidade total ao time e aquilo que falta de forma crônica na Seleção Brasileira: a garra em honrar a camisa e a garra de vencer. Todos esses ingredientes, Kloppo encontrará em Liverpool. 

Carlo Ancelotti, que segundo fontes midiáticas, teria viajado para a Inglaterra ainda na noite de domingo (03), não teria chances contra o ex-do Borussia. Além disso, Ancellotti, o ex-técnico do Real Madrid declarou querer “descansar mais um pouco” antes de voltar a trabalhar. Melhor assim. Agora não é hora de um treinador com a ideia de descansar, mas para um que já “descansou” demais, para quem está na melhor fase de sua vida profissional. O que pesou mesmo na balança: Tom Werner, diretor do grupo Fenway Sports Group, proprietário do clube com firma localizada em Boston (EUA), favorizava Klopp: “Ele é um pouco doido e eu gosto disso”, declarou.

Seu futebol rápido, aquilo que o próprio Klopp denomina “Futebol Heavy Metal ” encantou a imprensa inglesa, da qual não se pode afirmar ter qualquer simpatia pelos alemães . Seu momento ápice na imprensa “da ilha” foi em 2013, depois da fulminante partida Borrusia X Real Madrid, esse último jogando em casa e sendo massacrado com o placar final de 4 X 0. O “Robin Hood” do futebol europeu ganhava atenção mundial e o clube amarelo e preto ganhava ainda mais torcedores pelo mundo afora.

https://www.youtube.com/watch?v=IufAcFuDINI

Diferenças

Na Inglaterra, de praxe, o treinador tem poder total na hora das contratações. Porém o FC Liverpool é uma exceção nesse espectro. Uma variante como nos clubes alemães, quando o Presidente, o Diretor Esportivo e o Técnico, juntos, compõem o executivo para contratações e essa foi a receita que fez ressurgir o Borussia. Com o trio Hans-Joachim Watzke (Presidente), M. Zorck (Diretor esportivo) e Klopp. No Liverpool o status do treinador é bem diferente do da Bundesliga. Também por isso, os torcedores do The Reds vibram com a chegada do ex-Borrussia, com a esperança de dar um Upgrade no status do técnico no clube.

KLOPPOficial.jpg©Twitter FC Liverpool

Klopp assinou um contrato por 3 anos e leva para os Reds seus co-assistentes da época do Borussia: Zeljko Buvac e Peter Krawietz. “A Premiere League é o único setor em que ousaria a trabalhar, já que tenho um pouco de conhecimento do idioma“. Entretanto, Kloppo precisa urgentemente aprimorar o seu “inglês de colégio” e de forma ainda mais rápida do que Pep Guardiola teve que aprender alemão antes de chegar ao Bayern de Munique.

Programas de rodas de futebol já zoam, afirmando que Klopp já teria iniciado “lições de inglês com Lothar Matthäus”, que na época que jogou no Metro Stars em Nova Iorque e, com seu inglês que não chega nem ao cais do porto, se eternizou na memória futebolística dos alemães como o jogador com o pior inglês já visto em algum horizonte futebolístico. Segundo o homorista e imatador Matze Knopp, Klopp já estaria “ouvindo os Beatles” para praticar.

De acordo com fontes do tabloide Bild, que sempre divulga em primeira mão os detalhes que os clubes não gostam de anunciar, publicou que o salário de Kloppo será de 10 milhões de Euros por ano. Como essa quantia “humilde”, o ex-técnico do Borussia já é o segundo mais pago treinador da Premiere League, depois do invocado e encrenqueiro José Mourinho do FC Chelsea.

Torcida por Klopp

A lista de quem torce para a empreitada de Klopp dar certo na Anfield Road, é prestigiosa. Joachim Löw, treinador da seleção, em seu tradicional tom filosófico, declarou ao portal Spox.com: “Jürgen Klopp é um treinador, que teve extremo sucesso em Dortmund e aflorou várias emoções. Observando de longe, vejo paralelos entre o BVB e o FC Liverpool. Além disso, Klopp pode levantar qualquer equipe, até mesmo o Liverpool!“.

Jürgen Klopp e o Liverpool seriam um par perfeito“, prognosticou o Kaiser Franz Beckenbauer. Até mesmo Felix Magath, o mais temido treinador da Bundesliga (ex-Bayern de Munique & Wolfsburg) foi, tradicionalmente, curto e grosso: “Liverpool & Kloop. Isso é uma ótima dobradinha”. Magath deve saber o que diz (ou nao?). Até pouco tempo atuou como treinador do FC Fullham e foi despedido sem qualquer aviso prévio “pelos seus métodos da Idade Média aplicados nos jogadores”, assim a nota da diretoria na época.

Somente Oliver Kahn, ex-goleiro do Bayern e da Seleção Alemã na Copa de 2002 e atual colunista do tabloide Bild, se mostrou-se fiel ao seu já famoso ceticismo: „Eu acredito que o Klopp pode treinar muito bem o clube, mas para realmente alcançar os jogadores, ele vai precisar ter um inglês afiado“, declarou.

Estreia

A estreia anglo-alemã deverá ser em Londres, no próximo dia 17 contra a equipe do Totenham.

Em nota oficial enviada a Sky inglesa, Klopp assegurou: “A partir de amanhã eu serei 24 horas por dia e 7 dias por semana, Liverpool“. Era isso que a torcida queria e precisava ouvir. Tem tudo pra dar certo.