Morre na Síria o berlinense que aderiu ao Estado Islâmico

Fátima Lacerda

30 Outubro 2015 | 02h02

612804.jpg©DDP Images

Primeiro, Denis Cuspert tentou uma carreira como Rapper-Gangster no bairro multiétnico e de convulsão socio-cultural-urbana de Kreuzberg, em Berlim com o nome artístico de “Deso Dogg”, Denis Mamasou Gerhard Cuspert, não passou d0 nível de mediocridade artística e de um grau de conhecimento médio no cobiçado business de Rapper-Gangster.

Filho de pai ganês e mãe alemã, depois de não ter encontrado seu caminho nas letras cheias de ódio e amargura de suas músicas, “Deso Dogg” se radicalizou. Muito em breve, ele angariou a fama que lhe foi negada no âmbito da música: se tornou o extremista mais famoso da Alemanha, observado e seguido pelo Serviço Secreto Alemão (BND).

Privat-denis-Cuspert-aka-Deso-Dogg-ist.jpg

Em 2012, fugindo de um mandato de prisão, ele fugiu via Egito e Líbia até chegar à Síria. Depois de ter alcançado um cargo de confiança na organização, seu papel principal era recrutar jovens alemães para aderirem “a guerra santa do Jihad”.

fb_meldung_desodogg_171015_2.png

Apesar de vários comunicados anteriormente errôneos anunciando, via Twitter, com a mensagem “Denis Cuspert se tornou um mártir”, a morte daquele que usava o nome de guerra de Abu Talha al-Almani lutando pelo Estado Islâmico (EI) na Síria, agora a mensagem sobre a morte no dia 16 de outubro, confere.

Em entrevista à rede CNN, um representante do Pentagon confirmou que o islamista radical alemão foi morto por um ataque das forças aéreas americanas na cidade de Raqqa, centro-norte da Síria e não oficial capital do Estado Islâmico. Denis estava no comboio juntamente com Abu Osman al-Libi, o comandante líbio de alto-escalão do EI, no momento quando foram atingidos. Um representante do Pentagon ainda declarou que o berlinense, que constava na lista de terroristas dos EUA, não teria sido o foco principal do bombardeio aéreo e que nessa mesma operação, outros extremistas também teriam sido mortos.

Denis Cuspert era investigado há anos e pelo Ministério Público alemão por vários crimes entre eles, formação de quadrilha, afiliação a um grupo terrorista e preparação de uma atentado subversivo.

Links relacionados:

Bem-vindo ao meu mundo (cheio de ódio e sangue)

https://www.youtube.com/watch?v=xlEV5XyKJI4

Isso é realidade

https://www.youtube.com/watch?v=1x2SnsfDbTY

Minha cidade “Berlim”

https://www.youtube.com/watch?v=xlEV5XyKJI4

“O cheiro do paraíso”

https://www.youtube.com/watch?v=kIgkT92GmO8

No vídeo abaixo, Denis Cuspert se desliga da música e prega o afastamento daquilo que „Te disperça“ e, suplica: „Alah nunca mais me deixe voltar pra lá!“. „Tenta sair desse meio. Cuidem de suas famílias. Deixa a música pra lá. Veja só o que acontece na cena de músicos. São pecadores. Eu vi tantas coisas horríveis. Meninas e mulheres vão atrás desses caras. Elas são nossas filhas, nossas irmãs. Ninguém deve entrar nessa cena e quem entrar, Alah vai tirar“, suplica com lágrimas nos olhos e vencido pela amargura e desilusão.

https://www.youtube.com/watch?v=N8f52iXR7wA

Matéria CNN com a análise de Paul Cruickshank:

http://edition.cnn.com/videos/world/2015/10/29/german-rapper-isis-killed-cruickshank-bpr-nr.cnn