SEU JORGE em Berlim homenageando David Bowie

SEU JORGE em Berlim homenageando David Bowie

Fátima Lacerda

06 Junho 2017 | 06h30

Era bem tarde numa noite de domingo em 2005 durante verão suíço, este sempre coroado pelo Festival de Jazz de Montreux .

Na “Sala Miles Davis” a segunda maior do festival, e na qual os “Paralamas do Sucesso” tocaram no ano de inauguração (1993), estava anunciado um “Seu Jorge”.

Com os pés massacrados de tanto andar pelas ruas e ladeiras de Montreux (e quem já por lá passou sabe e conhece seu caráter impiedoso), sentei na tribuna, tirei a sandália e botei os pés no chão. À minha frente, com amigos, Margareth de Menezes, já naqueles tempos, uma rotineira no festival.


Vislumbrei uma voz com deliciosíssimo sotaque carioca que me remeteu ao subúrbio de Marechal Hermes, onde viviam meus avós. O bonitão falava de um engarrafamento na Ponte “Hoja a ponte engarrafou e eu fique à pé, fiquei a pé!”, da falta de crédito no celular e outras mazelas cariocas de uma realidade por mim conhecida, mais muito remota. O vozeirão se mostrava um contraponto à postura ainda tímida daquele que saiu de casa aos 19 anos e durante mais 7 foi morador de rua. Tocar na sala “Miles Davis” no maior festival de música da Europa, frio na espinha é o mínimo.

Naquela noite de um verão suíço, a dialética carioca e o vozeirão que osou interpretações também em inglês e italiano, lacrou o público do salão “Miles Davis”. Dali pra frente, Jorge Mário da Silva, o SEU JORGE, entraria no meu universo musica particular e para nunca mais sair. Com ou sem Carolina. Com ou sem Burguesinha. Com ou sem música para churrasco, número 1, número 2 e uma das minhas preferidas “Agora quem não quer sou eu”, a qual ele interpreta com brilhante aura de dignidade por aquele que já foi sacaneado e abandonado inúmeras vezes. Até mesmo para a solícita alma carioca, tudo tem um limite. Para a berlinense, o limite é nas profundezas do Rio Spree, o rio que passa pelo centro da cidade.

  Show em 2010

A última vez que o vozeirão carioca marcou presença na capital para um público considerável e em contexto extritamente musical foi em novembro de 2010, num galpão chamado Huxley’s Neue Welt localizado no bairro de Neukölln. O valor dos ingressos beirava os 25 euros (aprox. 90 reais). O caráter notável e famoso do novembro sombrio e gélido se fazia presente também naquela noite. Jorge escolhera, na melhor das intenções, um guarda-roupa mais sofisticado para se apresentar aos berlinenses, sem ter ninguém para assoprar ao seu ouvido que é exatamente a imperfeição que os berlinenses apreciam, em sua igualmente teimosa e incontestável dialética de desestruturar toda a aura da perfeição prussiana regente em tempos de outrora. Aquele vozeirão presente em Montreux penava com o frio da capital. JORGE, super gripado, fez o show e até Bis, mas todo o potencial do vozeirão, escondido pela gripe, fez falta.

Ao me encontrar com ele no camarim para entrevistá-lo, lhe dei pastilhas para a gargante e pedi que alguém da produção fizesse um chá quente para ele, algo óbvio, mas que não havia sido feito até aquele instante. Durante a entrevista, um brasileiro muito metido, entrou no camarim dizendo: “A gente tem que ir naquela festa!”, tentando assim “liberar” Jorge da jornalista CDF. “Não temos não!”, retrucou JORGE balançando a cabeça negativamente e cheio de honestidade para o brasileiro metido e inconveniente. SEU JORGE foi um Gentleman. Falou porque não faz novelas, sobre o racismo que sofreu na Itália durante as filmagens de “A Vida Marinha” e sobre o Rio de Janeiro. O discurso foi honesto, autêntico e, pra mim inesquecível pela naturalidade do discurso que, decerto, hoje, pelo patamar de fama que SEU JORGE alcançou, seria infactível.

Antes e depois de Londres : o céu é o limite!

Foi a apresentacao de JORGE na cerimônia de encerramento das Olimpíadas de Londres em 2012 que abriu, em definitivo, os caminhos para o melhor aquele que se tornou o artigo de exportação número 1quando se fala em música brasileira.

JORGE vem de uma turnê que passou não “somente” pelas principais cidade europeias, como Barcelona, Manchester, Londres, mas também foi convidado para lugares de prestígio. Em Amsterdã, no Melkweg, em Manchester no Albert Hall, em Londres no Royal Albert Hall, lá onde Jeff Beck é frequentador de carteirinha. Em Paris, no Olympia. JORGE volta à capital francesa para fechar a etapa europeia no “We love green festival”.

Mudaram as estações

Em pleno auge da primavera berlinense, JORGE marca presença na noite de terça-feira na capital alemã para homenagear seu residente mais famoso: David Bowie. Quem sabe ele encontra um tempinho para dar uma passada na Rua Hauptstraße, no bairro de Schöneberg onde Bowie viveu em formato República com Iggy Pop, para fazer uma foto da placa ali inaugurada em grande estilo depois da morte do britânico. O estúdio, onde Bowie gravou a “Trilogia Berlim” também está nas redondezas dali: o Hansa Studios.

O local do show é o Admiralpalast, em frente à estação de metrô e trem da Friedrichstraße, ponto cultural convulsivo nos chamados “Anos Dourados”, por volta de 1920, quando Berlim era solo convidativo para artistas de todas as partes do mundo.

A tradição cultural da Friedrichstraße resistiu à destruição na II Guerra Mundial e a rigidez de um sistema que se batizava real socialismo. No mesmo prédio do luxuoso Admiralpalast habita importante polo da sátira política na capital, o “Kabaret Diestel”, esse com 7 vidas já que sobreviveu até mesmo aos funcionários do Politbuero, assíduos frequentadores dos espetáculos.

Depois da etapa nos EUA, que inclui Milwalkee, Mineapolis e Los Angeles, JORGE faz uma pausa na turnê “A Vida Marinha” para dar um rolé em Sampa e protagonizar um show com seu parceiro Zeca Pagodinho.

A promotora local que traz SEU JORGE a Berlim é a MCT, a mesma que realiza produção de shows de Robie Williams, Kate Perry e Kraftwerk na capital. O valor dos ingressos para o show de SEU Jorge, varia entre 43 e 55 euros (entre 154 e 200 reais).

 

Links relacionados:

http://www.mehr.de/spielstaetten/admiralspalast-berlin/programm-und-tickets/

https://www.mct-agentur.com/de/seu-jorge
http://www.seujorge.com/pt_br/agenda/index/2017-06