1. Usuário
Assine o Estadão
assine


5 motivos para provar que muitos americanos gostam de futebol

gustavochacra

14 junho 2014 | 11:18

Há muitos americanos que gostam de futebol e muitos que não gostam. Abaixo, veja 5 motivos

1. Pelo terceiro dia seguido, a capa do caderno de Esportes do New York Times é dedicada à Copa do Mundo – e, ao longo do ano, já tiverem umas dez. No fim de semana passado, Neymar estava na capa da revista do jornal (em alguns exemplares, nos outros, Messi ou Cristiano Ronaldo) e do caderno de estilo. Mais impressionante, isso ocorre em meio à final do campeonato norte-americano de hóquei no gelo (Stanley Cup), envolvendo um time de Nova York e um de Los Angeles. Amanhã, haverá o quinto jogo da final da NBA entre o Miami Heat e o San Antonio. O Yankees e o Mets estão no meio da temporada de baseball e o US Open golfe já começou. Outros jornais do país, incluindo o Los Angeles Times, Wall Street Journal, USA Today e Washington Post fazem ampla cobertura do Mundial. O NBC News, que seria o Jornal Nacional daqui, dedicou um bloco para  a abertura da Copa e seguiu cobrindo os jogos ontem.

2. Até hoje, incluindo esta Copa no Brasil, a maior média de público em mundiais é de 1994, nos Estados Unidos. A média de público da Major League Soccer, o campeonato norte-americano de futebol, supera a do Brasil. No caso do Seattle, atinge 43 mil pessoas. O nosso futebol (soccer) também é o esporte mais praticado dos EUA – verdade que pesa a presença de mulheres.

3. Alguns podem dizer que seria influência de imigrantes. Na verdade, pesam os mexicanos em alguns lugares. Os outros principais grupos de imigrantes, porém, são de outros países hispânicos (República Dominicana e Cuba) que preferem baseball, ou da China, Índia e Paquistão, que não seguem futebol. E, para completar, Seattle e Portland, cidades onde o nosso futebol é febre, não possuem comunidades expressivas de mexicanos.

4. O número de pessoas que assistiu à final da Copa do Mundo em 2010 equivale ao que assiste às finais da NBA e da Major League Baseball – obviamente, bem menos do que o Super Bowl. Pesquisa indicou que 20% dos americanos seguiriam a Copa. O número não é pequeno para uma nação dividida em nichos esportivos, como os EUA, e certamente supera os que seguem o US Open de tênis, um esporte popular nos EUA, ou as corridas de Nascar. E, mesmo se estes 20% estiverem corretos (acho que pode ser mais), seriam 60 milhões de pessoas, ou mais do que Argentina, Uruguai e Chile somados, ou as cidades de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador.

5. Moro aqui há nove anos e esta é minha terceira Copa. Por experiência pessoal, sei bem o quanto se discute a Copa aqui, incluindo a questão do pênalti no Fred

Não sei como faz para publicar comentários. Portanto pediria que comentem no meu Facebook (Guga Chacra)  e no Twitter (@gugachacra) , aberto para seguidores

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus. Escrevam para mim no gugachacra at outlook.com. Leiam também o blog do Ariel Palacios