As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Al Qaeda volta a superar ISIS como maior grupo terrorista

gustavochacra

19 Outubro 2017 | 21h12

A Al Qaeda está em crescimento e o ISIS, também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh, está em decadência. A organização fundada por Osama bin Laden, embora longe de seu apogeu na década passada, tem realizado uma série de atentados na África, como observamos no Mali, Burkina e possivelmente agora na Somália com o Al Shebab. O grupo terrorista também controla áreas no Yemen, por meio da Al Qaeda na Península Arábica, na Síria, por meio da Frente de Conquista do Levante (Tahrir al Sham, antiga frente Nusrah), e no Norte da África, por meio da Al Qaeda no Maghreb.

Outra arma da Al Qaeda é a emergência de uma nova liderança, Hamza bin Laden, filho de Osama bin Laden. O simples fato de ser filho de quem é já gera uma enorme aura ao redor de jihadistas ao redor do mundo. Por último, a Al Qaeda segue na linha de realizar mega atentados, não atentados de oportunidade e de inspiração como o ISIS. Suas ações terroristas são elaboradas e seus seguidores mais treinados. Também chama a atenção o foco em membros normalmente do mundo islâmico, com pouca presença de jihadistas ocidentais.

O ISIS, por sua vez, tentará se reconfigurar como uma insurgência. Quando ainda era chamado de Al Qaeda no Iraque (o grupo é uma dissidência da Al Qaeda iraquiana), conseguiu se reconstruir a ponto de dominar enormes áreas na Síria e no Iraque, incluindo cidades como Mossul, Raqqa, Ramadi, Tikrit e Fallujah. Hoje, porém, está se despedaçando. Sua imagem vitoriosa e do califado atraiu dezenas de pessoas ao redor do mundo. Hoje não consegue atrair ninguém. Talvez volte a se reerguer no futuro, mas não agora. Certamente, porém, ainda inspirará alguns atentados na Europa. Mas, que fique claro, não existe a menor possibilidade de o ISIS ameaçar o Ocidente.

A Al Qaeda, porém, está em busca de um mega atentado. Não conseguirá um novo 11 de Setembro. Mas podem provocar enorme estrago.