As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Você sabia que Israel é aliado, e não inimigo, de países árabes?

gustavochacra

30 Março 2015 | 11h20

Israel não é o maior inimigos dos países árabes. Ao contrário, hoje é um aliado ou no mínimo um parceiro da maior parte destas nações. Neste domingo, a Liga Árabe criou uma Força Militar conjunta para conter o avanço do Irã e de seus aliados (xiitas ou não) e também de grupos terroristas sunitas pelo Oriente Médio. Notem que em nenhum momento os árabes falaram em combater os israelenses.

O Egito talvez seja hoje o maior aliado de Israel no mundo. Basta ver a coordenação dos dois países no combate ao Hamas e à Irmandade Muçulmana. A Arábia Saudita faz lobby em Washington ao lado dos israelenses para tentar evitar um acordo entre os EUA e o Irã. Jordânia, Emirados Árabes, Kuwait e Bahrain também seguem a linha saudita. Mesmo o Qatar, depois da mudança do emir, adotou uma postura de aproximação. Argélia, Marrocos e Tunísia não possuem problemas com Israel. Omã é amigo de todos, incluindo Irã, EUA, Israel e Arábia Saudita.

A Líbia, o Iraque, o Yemen e a Síria, em guerra civil, não têm tempo para pensar em Israel. Sobra, de todos os países árabes, o Líbano. Mas este país possui problemas de equilíbrio doméstico entre cristãos, sunitas e xiitas, mais a questão dos refugiados palestinos. Sem falar no histórico de ocupação e bombardeios israelenses, que faz parte da memória coletiva libanesa.

Ao mesmo tempo que os árabes se aproximam de Israel, a Turquia se distancia. Hoje os maiores adversários, em termos de Estado, dos israelenses no mundo são os turcos e os persas do Irã. Claro, há ainda as organizações como o Hamas e o Hezbollah, que são árabes e inimigos de Israel.

A Palestina, reconhecida como país pela ONU, é uma questão diferente, pois envolve um conflito bilateral com Israel.

Guga Chacra, comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

Comentários islamofóbicos, antissemitas, anticristãos e antiárabes ou que coloquem um povo ou uma religião como superiores não serão publicados. Tampouco são permitidos ataques entre leitores ou contra o blogueiro. Pessoas que insistirem em ataques pessoais não terão mais seus comentários publicados. Não é permitido postar vídeo. Todos os posts devem ter relação com algum dos temas acima. O blog está aberto a discussões educadas e com pontos de vista diferentes. Os comentários dos leitores não refletem a opinião do jornalista

Acompanhe também meus comentários no Globo News Em Pauta, na Rádio Estadão, na TV Estadão, no Estadão Noite no tablet, no Twitter @gugachacra , no Facebook Guga Chacra (me adicionem como seguidor), no Instagram e no Google Plus.