Tradicional senador republicano nega apoio à reforma da saúde proposta por seu partido
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tradicional senador republicano nega apoio à reforma da saúde proposta por seu partido

Movimento reduz as esperanças de aprovação da proposta, que precisa de ao menos 50 votos a favor

Redação Internacional

22 Setembro 2017 | 21h25

O senador republicano John McCain afirmou nesta sexta-feira, 22, que não pode votar a favor do novo projeto de reforma no sistema de saúde, que revoga grande parte do Obamacare.

O movimento reduz as esperanças de aprovação da proposta, que precisa de ao menos 50 votos a favor. Há 52 senadores republicanos e McCain é o segundo congressista do partido a dizer que não apoia o projeto elaborado pelos republicanos Bill Cassidy e Lindsey Graham. A outra senadora republicana que negou apoio ao projeto foi Susan Collins, do Maine. Ela manifestou “preocupação” com a proposta e disse que votaria contra ele.

O senador John McCain no Senado americano. Foto: Cliff Owen/AP

“Não posso, em boa consciência, votar na proposta Graham-Cassidy”, disse McCain. Para ele, os fatores que influenciaram sua decisão foram, entre outros, a falta de uma análise completa da proposta por parte do apartidário Escritório de Orçamento do Congresso (CBO, na sigla em inglês).


Em julho, após ser diagnosticado com um câncer agressivo no cérebro e operado, McCain interrompeu sua licença médica para dar o voto decisivo em mais uma tentativa dos republicanos de cumprirem sua promessa de rejeitar o Obamacare.  / AP e NYT

Mais conteúdo sobre:

EUAJohn McCainObamacare