Casarão do Chá

Encravado no bairro de Cocuera, bairro rural de Mogi das Cruzes, na região do Alto Tietê, em São Paulo, o Casarão do Chá é uma importante herança da arquitetura japonesa no Brasil. Com a estrutura toda feita de madeira, o prédio foi todo construído pelo mestre-carpinteiro japonês Kazuo Hanaoka, em 1942. O Casarão tem esse nome, pois lá, inicialmente, funcionou uma fábrica de chá. O prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Turístico Estadual - Condephaat - em 1982 e pelo Iphan em 1986. Mesmo reconhecido o valor arquitetõnico, o Casarão sofreu com o abandono de décadas. Atualmente, a construção está na fase de restauro. Para os que olham a estrutura atual, de início tomam um susto, pois há um telhado de zinco cobrindo todo o prédio. Contudo, para os especialistas, o importante é recuperar primordialmente a estrutura do Casarão, caracterizada pela utilização de madeiras encaixadas uma a outra. E é esta técnica utilizada no Casarão que o torna tão peculiar. A previsão é que o Casarão volte a ser o que era no próximo ano. Leia a matéria: 'Casarão do Chá no Brasil, um haicai arquitetônico'

Estadão

15 Junho 2010 | 12h17

Casarão do Chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Casarão do Chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Casarão do chá na década de 1980. Foto: Akinori Nakatani

Casarão do chá na década de 1980. Foto: Akinori Nakatani

Vista frontal do Casarão do Chá, em Mogi das Cruzes. Foto: Foto: Hugo Segawa

Vista frontal do Casarão do Chá, em Mogi das Cruzes. Foto: Foto: Hugo Segawa

Foto antiga do Casarão do Chá em Mogi das Cruzes. Foto: Hugo Segawa

Foto antiga do Casarão do Chá em Mogi das Cruzes. Foto: Hugo Segawa

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Equipamentos utilizados para a fabricação de chá. Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Mogi das Cruzes, 29/05/2010. Foto: Nilton Fukuda/AE

Foto: Acervo Associação Casarão do Chá

Foto em preto e branco pertencente ao arquivo da Associação Casarão do Chá