Catástrofe no Rio de Janeiro

A sequência de fortes chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro causou o que está se tornando uma das maiores tragédias brasileiras: três cidades praticamente em total destruição e outras três fortemente afetadas por deslizamentos de terra, desabamento de encostas, soterramento de bairros e alagamentos. Milhares de pessoas perderam as casas, centenas perderam a vida e várias outras continuam desaparecidas. Centenas de homens das forças de resgate do governo trabalham, muitas vezes com a ajuda de moradores, incansavelmente na busca de corpos e sobreviventes nas cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Areal, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. A tragédia é tamanha que hospitais e necrotérios não dão conta de fazer todos os atendimentos e estão lotados. Por outro lado, os governos federal, estadual e municipal trabalham juntos para pensar em como reconstruir a localidade, ajudar a população atingida e, principalmente, remover esses moradores das áreas de risco - um dos principais motivos dessa grande perda.

Estadão

13 Janeiro 2011 | 19h59

Leandro Schuenk procura pertences da família, no mesmo local onde enterrou os corpos dos pais. Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Bombeiros continuam o resgate de pessoas soterradas no bairro Conquista, em Nova Friburgo. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Cabral diz que destinará R$ 30 milhões para Saúde na Região Serrana. Teresópolis, 16/01/2011. Foto: Fernando Gabeira/AE

Total de mortos na região serrana do Rio chega a 640. Cemitério Municipal Carlinda Berlin, em Teresópolis, 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Em Teresópolis foram 271 o número de vítimas pelo deslizamento de terra. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Segundo especialistas, a prevenção de enchentes deve ser como a de erupções vulcânicas e as de terremotos. Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Em 2,5 meses, choveu em Nova Friburgo o esperado para um ano . 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Sobreviventes de Teresópolis chegam à base de Operações Aéreas. 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Carros foram arrastados mais uma vez com a chuva de sábado em Nova Friburgo. 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Chuva que caiu no sábado, 15, em Nova Friburgo, deixou moradores novamente preocupados com mais deslizamentos de terra na cidade. Foto: José Patrício/AE

Helicóptero da Policia Civil do Rio de Janeiro resgata sobreviventes da tragédia que assolou a cidade de Teresópolis. 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

No bairro Campo do Coelho, em Nova Friburgo, sobreviventes tentam salvar alguns de seus pertences sob terra. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

A falta de coordenação prejudica resgate de vítimas e também a distribuição de donativos, que ficam à céu aberto. Teresópolis, 16/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

A chuva não deu trégua durante o fim de semana, em Nova Friburgo. Casas continuam sendo invadidas pela água. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Angústia: moradores de Nova Friburgo aguardam a chegada de bombeiros para retirar corpos de casal soterrado. 16/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: José Patrício/AE

Cachorro fica ao lado da sepultura de sua dona, Cristina Maria Cesário Santana, em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Yasmin Ferreira Soares, de 3 anos, é sepultada no Cemitério Municipal Carlinda Berlin, em Teresópolis. Yasmin foi uma das 271 vítimas da tragédia que marcou a cidade. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Mãe se despede de sua pequena filha em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Total de vítimas da tragédia serrana do RJ é de 640 pessoas. Nova Friburgo, 15/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Tristeza: uma carreta de pescados é utilizada para transportar cadáveres em Teresópolis. 15/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Militares do Exército colocam 50 corpos de vítimas desconhecidas em caminhão para enterro no Cemitério Nova Friburgo. 15/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

A estimativa para a reconstrução da cidade de Teresópolis é de R$530 milhões. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Desabamentos deixam 13 mil pessoas fora de suas casas. Em Teresópolis, 960 estão desalojados e 1.280 desabrigados, de acordo com a Defesa Civil. 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Em Petrópolis, a região mais atingida foi o Vale do Cuiabá, no distrito de Itaipava. 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Presidente Dilma e governador do Estado do RJ, Sérgio Cabral, visitam Nova Friburgo. 13/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Mulher é resgatada pelos bombeiros. Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Desastre em Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

Prefeitura de Teresópolis pagou os funerais das vítimas e disponibilizou 50 caixões pela manhã. Também providenciou a abertura de cerca de 180 covas rasas no Cemitério Municipal Carlinda Berlinda. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Apesar de Itaipava também ter sido atingida, a cidade funciona como central de recebimento e distribuição de donativos às vítimas. Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Condomínios de classe média-alta, pequenas casas e pousadas foram invadidos rapidamente pela água dos rios Santo Antônio e Cuiabá, que subiram até 4 metros acima do nível normal. 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Distrito de Vieira, em Teresópolis, foi um dos locais mais castigados pela chuva. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

IML de Teresópolis entrou em colapso após os deslizamentos de terra. Com capacidade para até 20 corpos por mês, instituto recebe 175 em três dias. 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Em Nova Friburgo já chegam a 234 as vítimas letais do deslizamento de terra. 13/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Itaipava, 13/01/2011. Foto: Marcos Arcoverde/AE

Tragédia no RJ deixa 530 mortos. Teresópolis, 13/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 14/01/2011. Foto: Felipe Dana/AP

O teleférico de Nova Friburgo, um dos pontos turísticos da cidade, foi tomado pela terra. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Morro desaba no centro de Nova Friburgo e atinge diversas casas. Resgate teve dificuldade para chegar ao local. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Teresópolis foi o município que registrou o maior número de mortes: 130. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo enfrenta o desafio de oferecer assistência médica aos feridos em deslizamentos de terra, desabamentos de imóveis e enchentes provocados pela forte chuva que caiu na madrugada desta quarta-feira, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Nova Friburgo ficou praticamente sem comunicação durante todo o dia de hoje, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Três bombeiros que tentavam resgatar moradores de um prédio que havia desabado foram soterrados, em Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Excesso de corpos deixa IML de Teresópolis em colapso. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Centro de Nova Friburgo fica em meio a lama, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Cidade de Teresópolis decretou estado de calamidade. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Bombeiro tenta ouvir a voz de possíveis sobreviventes no centro de Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

De acordo com a polícia, foram identificados 176 corpos em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Nova Friburgo, um carro de bombeiros foi atingido por uma avalanche de terra, no centro da cidade. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

As cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis foram especialmente atingidas. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Teresópolis, onde parte da periferia do município foi devastada, o número de vítimas chega a 172, segundo informações da prefeitura. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

A Praça do Suspiro, em Nova Friburgo, ficou completamente debaixo de lama com o deslizamento de terra. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Fortes chuvas levem a cidade de Nova Friburgo ao caos. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Presidente Dilma promete ajuda no "resgate e na reconstrução" das cidades serranas. Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

"O tempo é curto", afirma comandante dos bombeiros do Rio. Força de Segurança dará auxilio no resgate das vítimas em Nova Friburgo e região. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

As águas que desceram por Teresópolis atingiram, consequentemente, São José do Vale do Rio Preto. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Regiões conhecidas como Caleme, Poço dos Peixes, Posse e Granja Florestal são as mais atingidas em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

A área mais afetada foi a periferia da cidade. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Segundo a Defesa Civil, 17 bairros foram atingidos por enchentes e deslizamentos em Teresópolis. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

"É a maior catástrofe da história do município", declarou o prefeito de Teresópolis, Jorge Mário Sedlacek. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Cabral culpa 'desgraça do populismo' por tragédia na Região Serrana do RJ. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Em Teresópolis, número de mortes é de 175, e 1300 estão desalojados. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Teresópolis, RJ. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Até o momento, a tragédia do Rio de Janeiro, em 2011, foi a quarta maior do país. Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Nova Friburgo, 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Município de Teresópolis diminuiu burocracia para facilitar a liberação de corpos e prefeitura assumiu despesas de enterros. 12/01/2011. Foto: Wilton Júnior/AE

Teresópolis, 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE

Carros foram carregados pela força da terra durante o desmoronamento de morro en Nova Friburgo. 12/01/2011. Foto: Marcos de Paula/AE

Teresópolis, RJ. 12/01/2011. Foto: Fábio Motta/AE