Desconstruindo a Luz

De 1961 a 1982, sob denominação de Estação Rodoviária de São Paulo, o prédio de fachada multicolorida, em frente á estação Júlio Prestes no bairro da Luz, era uma das portas de entrada da Capital. Em 1988, a área virou um shopping voltado para o setor de confecção. No ano de 2007 o local foi desapropriado, para criação do Complexo Cultural Luz, que abrigará o Teatro da Dança de São Paulo, orçada em R$ 600 milhões. A obra faz parte do projeto de recuperação do bairro central, degrada por anos de abandono e o processo de demolição já começou. Leia matéria.

Estadão

13 Abril 2010 | 16h04

Demolição da antiga rodoviária no bairro da Luz. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Demolição da antiga rodoviária no bairro da Luz. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

No local será construído o Complexo Cultural Luz, que abrigará o Teatro da Dança de São Paulo. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

No local será construído o Complexo Cultural Luz, que abrigará o Teatro da Dança de São Paulo. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Trabalhadores retiram entulhos após início da demolição. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Trabalhadores retiram entulhos após início da demolição. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Claraboias coloridos em meio às ferragens.  FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Claraboias coloridos em meio às ferragens. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Antiga Estação Rodoviária de São Paulo foi construída em 1961 e funcionou até 1982. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Antiga Estação Rodoviária de São Paulo foi construída em 1961 e funcionou até 1982. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

De acordo com especialistas, a construção da rodoviária, na época, contribuiu para degradação da região.FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

De acordo com especialistas, a construção da rodoviária, na época, contribuiu para degradação da região.FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Operários trabalha nas alturas para desmontagem da estrutura.  FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Operário trabalha nas alturas para desmontagem da estrutura. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Após a desativação da rodoviária, prédio virou shopping popular, destinado à venda de roupas. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Após a desativação da rodoviária, prédio virou shopping popular, destinado à venda de roupas. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

A antiga rodoviária foi construída na administração Adhemar de Barros, em terreno de 19 mil metros quadrados.  FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

A antiga rodoviária foi construída na administração Adhemar de Barros, em terreno de 19 mil metros quadrados. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Prédio demolido fica em frente a Estação Júlio Prestes. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Prédio demolido fica em frente a Estação Júlio Prestes. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Operário trabalho em meio às ferragens. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Operário trabalho em meio às ferragens. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Mar de ferro e plástico são retirados do local. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Mar de ferro e plástico são retirados do local. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Local contará com três teatros, o maior com capacidade para 1.750 espectadores. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Local contará com três teatros, o maior com capacidade para 1.750 espectadores. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Moradores de rua passam por local da demolição, que fica próximo à Cracolândia. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Moradores de rua passam por local da demolição, que fica próximo à Cracolândia. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Placas coloridas eram elementos marcantes do prédio. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE

Placas coloridas eram elementos marcantes do prédio. FOTO: HÉLVIO ROMERO/AE