AO VIVO: A troca de prisioneiros entre Israel e o Hamas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

AO VIVO: A troca de prisioneiros entre Israel e o Hamas

Redação Internacional

18 Outubro 2011 | 06h02

JERUSALÉM –  O sargento israelense Gilad Shalit chegou há pouco em Israel depois de 5 anos e 4 meses como refém do grupo militante palestino Hamas. Durante a madrugada e a manhã desta terça-feira, 18, ocorreu o processo de troca do militar por 477 presos palestinos – parte do acordo fechado entre os radicais e o governo israelense, que prevê a libertação de mais 550 detentos.

Veja também:
Libertação divide parentes vítimas de atentados
Serviço prisional divulga lista dos libertados
TV ESTADÃO: Brasileiro relata captura de Shalit
PARA ENTENDER: O acordo entre Israel e o Hamas
PARA LEMBRAR: A captura de Gilad Shalit
HOTSITE: A troca de detentos entre Hamas e Israel

Acompanhe AO VIVO, pelo Radar Global, o passo a passo da troca de prisioneiros, que ocorre mais de cinco anos após o sequestro de Shalit por homens do Hamas na fronteira com a Faixa de Gaza, em junho de 2006. De Israel e Gaza, o enviado especial Roberto Simon manda informações.


Terça-feira, 18

12h – A equipe de Internacional do estadão.com.br encerra aqui cobertura ao vivo da libertação do israelense Gilad Shalit e dos detentos palestinos. Veja a cobertura completa sobre o caso.

11h30 – Vários governos ao redor do mundo elogiaram o acordo entre Israel e o Hamas para a libertação de Shalit e dos mais de mil prisioneiros palestinos. O chanceler da Itália, Franco Frattini,  afirmou que a libertação “abre uma página de esperança” para a paz no Oriente Médio. Na França, o presidente Nicolas Sarkozy disse que a libertação de Shalit é “um grande alívio para o país”. O ministro da Defesa e ex-chanceler do Brasil, Celso Amorim, disse que “toda ação como essa, como a libertação de um soldado israelense, é um bom sinal para a região”. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse esperar que o processo de paz entre israelenses e palestinos ganhe novo fôlego com a libertação. Leia outras reações.

 

10h40 – Ouça o comentário de Gabriel Toueg, editor de Internacional do estadão.com.br, sobre a troca de prisioneiros entre Israel e o Hamas na rádio Estadão ESPN. Para ele, os radicais palestinos se fortalecem com o acordo.

10h20 – Mais da coletiva de Netanyahu na base aérea:

“Hoje é um dia feliz e triste para Israel. Quando eu voltei a ser primeiro-ministro em 2009, tinha uma tarefa importante esperando por mim – traz de volta Gilad Shalit. Pensei em Shalit preso por mais cinco anos. Não queria que ele acabasse como Ron Arad, que está desaparecido há 25 anos. Pensei na dor que a mãe de Arad sentiu até seus momentos finais”.

9h48 – Na coletiva que deu após a chegada de Shalit, Netanyahu disse que fez duas exigências para que o acordo fosse fechado: que as lideranças do Hamas permanecessem na prisão e que a maioria dos prisioneiros não ficasse na Cisjordânia. O líder do Hamas na Faixa de Gaza, Mahmoud al-Zahar, por sua vez, disse ao Haaretz que o pacto inclui o fim do cerco mantido por Israel no território palestinos e o cancelamento das medidas tomadas há alguns meses para endurecer as condições dos prisioneiros palestinos em cadeias israelenses.

9h40 – FOTO: Gilad Shalit cumprimenta Benjamin Netanyahu ao desembarcar em Tel Nof.

9h29 – A conta do Twitter do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu divulgou uma foto do reencontro entre Gilad e seu pai, Noam Shalit.

9h25 – Netanyahu disse que sabia que tinha uma grande responsabilidade nas mãos ao negociar a troca de Gilad Shalit pelos prisioneiros palestinos, muitos dos quais condenados por ataques terroristas. O premiê, porém, disse que o governo manteve suas exigências sobre a deportação de alguns detentos e que os ministros apoiaram o acordo com o Hamas.

9h22 – Neste momento, Benjamin Netanyahu discursa.

9h18 – Além de seus familiares, Shalit encontrou autoridades como o ministro da Defesa, Ehud Barak, e o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. Este último disse que “é muito bom” ver o militar de volta a Israel.

9h14 – O Haaretz informa que às 13h04 do horário de Israel (9h04 de Brasília), Gilad Shalit reencontrou sua família após cinco anos e quatro meses como prisioneiro do Hamas.

9h05 – Ouça agora na rádio Estadão ESPN, ao vivo, os comentários do editor de Internacional do estadão.com.br, Gabriel Toueg, sobre a troca de prisioneiros entre Israel e Hamas envolvendo Gilad Shalit.

8h59 – Segundo o Canal 2 da TV de Israel, as autoridades israelenses acreditam que Shalit possa estar desnutrido e que ele tenha tido exposição insuficiente à luz solar durante o período em que ficou preso.

8h53 – De acordo com o Jerusalem Post, Gilad Shalit já chegou a Tel Nof, base aérea onde encontrará sua família. A seguir, mais uma foto oficial divulgada pelo Ministério da Defesa de Israel.

8h44 – De acordo com o Haaretz, um vídeo de Shalit cumprimentando outros militares israelenses já foi ao ar pelo Canal 2. As imagens mostram o sargento em uniforme do Exército. Assista abaixo.

8h39 – O Ministério da Defesa de Israel anunciou que está encerrada a troca de prisioneiros envolvendo Shalit e a primeira leva de palestinos. 477 prisioneiros palestinos foram soltos nesta terça. Os demais (550) serão libertados posteriormente, dentro de dois meses de acordo com o plano original.

8h37 – FOTO: Oficiais da divisão de comunicação das Forças de Defesa de Israel se emocionam durante a transmissão das imagens da libertação de Gilad Shalit.

8h30 – Gilad Shalit já está no helicóptero que o transporta para a base aérea de Tel Nof, onde encontrará sua família. O encontro deve ocorrer em aproximadamente 15 minutos.

8h27 – De acordo com o Haaretz, há enfrentamentos entre palestinos e as forças de segurança de Israel em Ramallah. Os manifestantes estão irritados com o local da libertação de alguns prisioneiros, alterado de última hora. A rota do comboio que levava os ex-detentos aparentemente foi mudada porque havia palestinos queimando pneus no local.

8h22 – O governo de Israel confirma, após a realização de exames, que Gilad Shalit está bem. Na entrevista à TV estatal do Egito, o militar disse que foi bem tratado pelo Hamas durante seus cinco anos em cativeiro. Na imagem abaixo, divulgada pelo Ministério de Defesa de Israel, ele aparece falando com sua família ao telefone.

8h11 – FOTO: Ônibus levando ex-prisioneiros palestinos chega a Gaza.

8h09 – O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, faz discurso neste momento à multidão que aguarda a chegada dos palestinos. Ele reconhece que os ex-detentos chegaram e agradece o Egito pelo papel no acordo de troca de prisioneiros. O líder também toca no assunto do reconhecimento do Estado, dizendo que os esforços para que os palestinos tenham uma nação continuam.

8h06 – A CNN exibe imagens dos presos palestinos que chegam a Gaza. Os ex-detentos são recebidos com festa no território palestino.

8h – O Ministério de Defesa de Israel informou que a bateria de exames à qual Gilad Shalit foi submetido terminou e agora ele se dirige à base aérea onde encontrará sua família, o primeiro-ministro de Israel e o ministro da Defesa. Seu pai, Noam Shalit, disse nesta terça que, apesar de todas as confirmações de que o militar está bem, o clima entre os parentes ainda é de “expectativa e preocupação”.

7h52 – De acordo com o Haaretz, Shalit passa por exames médicos. O reencontro com sua família deve ocorrer em breve.

7h48 – Assista abaixo ao vídeo da entrevista concedida por Shalit à TV estatal egípcia. Aparentemente encenada, as respostas feitas por uma jornalista em inglês foram respondidas pelo soldado em hebraico e traduzidas por um intérprete para o árabe. Segundo comentaristas da rádio Reshet Bet, de Israel, houve erros e emissões importantes na tradução. (No vídeo, não há tradução para o português).

7h44 – Imagem de uma família israelense se emocionando com a libertação de Shalit. Israel aguardava ansiosamente pelo soldado, que estava há mais de cinco anos como refém do Hamas. Após o anúncio do acordo de troca de prisioneiros, o clima era de festa em todo o país, assim como entre os palestinos.

7h40 – Durante o processo da troca, o Hamas afirmou que o processo é uma vitória para os palestinos. Os prisioneiros serão recebidos como heróis na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. A libertação dos detentos é vista também como um fator que influencia as negociações de paz na região e a busca dos palestinos pelo reconhecimento de seu Estado.

7h34 – Foto da entrevista concedida por Gilad Shalit à televisão egípcia. A imagem foi divulgada pelo Canal 10 da TV de Israel (por isso os caracteres hebraicos no pé da foto). No texto, lê-se: “Gilad Shalit em entrevista à TV egípcia; Gilad: Pensei que eu me encontraria nesta situação por anos”.

7h30 – O primeiro ônibus com prisioneiros palestinos que saiu de Israel chegou há pouco na Faixa de Gaza. Lembrando que já houve libertações e que os detentos seriam soltos nos territórios palestinos, em território israelense ou seriam deportados para países como Catar, Síria e Turquia.

7h23 – Na entrevista concedida à televisão egípcia, Shalit elogiou a atuação do Cairo no acordo, dizendo acreditar que isso ocorreu porque os egípcios têm boas relações tanto com o Hamas quanto com os israelenses. O militar disse ter sido informado sobre a libertação há uma semana – no mesmo dia em que o acordo foi anunciado formalmente – e afirmou ter sido bem tratado pelos radicais palestinos. Segundo o Haaretz, Shalit disse que gostaria que todos os palestinos fossem libertados “se não voltassem a atacar” Israel.

7h15 – Imagem da família de Shalit caminhando para um helicóptero que os levaria do norte de Israel, onde moram, para a base Tel Nof da Força Aérea, onde encontrarão Gilad. A base fica na região central do país.

7h12 – Shalit está falando ao canal estatal do Egito. A entrevista está sendo reproduzida pela CNN.

7h10 – Foi divulgado o primeiro vídeo da transferência de Shalit para o território israelense. Nas imagens, o soldado aparece usando roupas civis, boné e cercado de pessoas. A TV de Israel destacou o fato de que ele não usava óculos nas imagens. Aparentemente ele teria ficado sem óculos durante todo o tempo em que esteve cativo, o que pode ter prejudicado a visão. Assista abaixo.

6h56 – Está confirmado: depois de 5 anos e 4 meses como refém do Hamas, o sargento israelense Gilad Shalit volta ao seu país.

6h50 – Foram divulgadas as primeiras imagens de Shalit em seu processo de libertação. A imagem é da BBC, reproduzindo a transmissão de um canal árabe. O cabo aparece usando roupas civis e cercado de pessoas.

6h44 – O Ministério da Defesa de Israel anunciou há pouco que Gilad Shalit foi entregue pelo Hamas às autoridades egípcias em Rafah, ponto de passagem entre Gaza e a península do Sinai. Ele encontrará uma equipe do governo israelense em breve e seguirá para Israel.

6h20 – O jornal Haaretz confirma que Shalit foi identificado como “bem e saudável” pelas autoridades israelenses.

6h05 – De acordo com a BBC, Gilad Shalit conversou com sua família por telefone. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, também falou com a família do cabo e disse estar “feliz por este dia ter chegado”.

5h50 – O processo envolvendo Shalit ocorreu da seguinte forma – representantes do Hamas o levam às autoridades egípcias, que por sua vez vão conduzi-lo aos israelenses. Cresce a expectativa por sua libertação. Já os prisioneiros palestinos vão sendo levados aos poucos aos locais marcados para a soltura. Lembrando que alguns deles seriam soltos em Israel, outros nos territórios palestinos e uma terceira parte seria deportada para Síria, Catar e Turquia – os deportados viajam em aviões nacionais dos países que os recebem a partir do Cairo.

3h43 – Acompanhe, a partir de agora, os acontecimentos no Twitter do editor de Internacional do estadão.com.br, Gabriel Toueg. A atualização deste blog voltará por volta das 6h (horário de Brasília) desta manhã.

3h41 – Na imagem abaixo, da rede de TV do Hamas Al-Aqsa, palestinos comemoram perto da passagem de Betunya, na Cisjordânia. Os 450 palestinos que serão deportados para a Cisjordânia deverão entrar por esta passagem, depois que Shalit entrar em Israel e telefonar para a família.

AlAqsaTVPS_Shalit_Repr.JPG

3h39 – De acordo com um porta-voz do Exército israelense, o porta-voz do Hamas teria confirmado neste momento que Shalit já cruzou da Faixa de Gaza para o lado egípcio da fronteira, em Rafah.

3h33 – De acordo com o Canal 1 da TV israelense, um porta-voz do Hamas negou que Shalit já tenha sido transferido para o Egito.

3h32 – Na foto abaixo, veículos da Cruz Vermelha se aproximam da prisão de Ofer, perto de Ramallah.

2011_10_18T053627Z_01_AWA04_RTRMDNP_3_PALESTINIANS_ISRAEL_EXCHANGE.JPG

3h31 – A transferência dos prisioneiros palestinos e de Shalit será feita ao longo da terça-feira em etapas. Em uma primeira fase, Shalit vai da Faixa de Gaza para o Egito pela passagem de Rafah. Há informações desencontradas sobre o local em que Shalit estaria neste momento – se ainda em Gaza ou já no Egito.

Depois, Israel liberta 27 prisioneiras presas em Ketziot, no sul do país. Shalit entra em Israel e, da base Kerem Shalom, próxima do local da captura, em 2006, telefona para a família, que estará em Tel Nof, base aérea na região central do país. Ele vai telefonar usando o mesmo aparelho que tinha quando foi capturado, em 2006.

Na sequência, Israel liberta 450 palestinos da prisão de Ofer, perto da fronteira com a Cisjordânia, na altura de Ramallah. Shalit, então, encontra a família na base de Tel Nof. Lá, será submetido a exames médicos.

Haverá também uma cerimônia com a participação do premiê Benjamin Netanyahu e do ministro da Defesa Ehud Barak, entre outros. Depois, Shalit segue com a família para Mitzpe Hila, cidade no norte de Israel, onde vivem.

3h29 – Acaba de partir um helicóptero levando os pais de Gilad Shalit para a base de Tel Nof, na região central de Israel, onde deverão receber o filho.

3h27 – A foto abaixo, divulgada pelo porta-voz do Exército israelense, mostra jornalistas preparando a cobertura na prisão Ofer, perto da Cisjordânia.

293915_235943019792544_112699605450220_628504_355720012_n.jpg

3h10 – A TV oficial do Egito informou há pouco que Gilad Shalit já estaria no deserto do Sinai, território egípcio, mas o Exército israelense não confirmou a informação, segundo o Canal 1.

2h53 – Neste momento os pais de Gilad Shalit, Noam e Aviva, deixam a casa deles em Mitzpe Hila, no norte de Israel, em direção à base Tel Nof, na região central do país. Eles são levados em uma viatura da polícia acompanhada por outros veículos policiais.

2h51 – Ouça abaixo o depoimento de um brasileiro que servia no Exército israelense quando Shalit foi capturado, em 2006.

2h49 – Segundo o repórter do Canal 1, o primeiro contato com Gilad Shalit deve ocorrer por volta de 9h locais (5h no horário de Brasília). Os horários não são precisos, já que dependem da articulação entre os dois lados – com a moderação de Egito e da Cruz Vermelha.

2h45 – Mais uma imagem (abaixo) da região de Ketziot, prisão no sul de Israel, de onde palestinos saíram mais cedo em comboios de ônibus. Os prisioneiros palestinos que serão trocados por Gilad Shalit estão sendo transferidos para os locais nos quais serão soltos com uma forte estrutura de segurança, como é possível ver na imagem.

2011_10_18T043251Z_01_JER105_RTRMDNP_3_PALESTINIANS_ISRAEL_EXCHANGE.JPG

2h38 – Ao chegar em Israel, Gilad Shalit receberá o mesmo telefone celular que usava quando foi capturado, em 2006. Com o aparelho, telefonará para a família, que já está a caminho da base Tel Nof, na região central do país.

2h37 – De acordo com o correspondente da Al-Jazira no Oriente Médio, Cal Perry, a Cruz Vermelha deve informar Israel em breve que Gilad Shalit passa bem e que está sendo transferido para o Egito. Em seguida, 27 prisioneiras palestinas serão soltas por Israel.

2h31 – Segundo a rede de TV Al-Jazira, o soldado israelense Gilad Shalit já não está nas mãos do Hamas. A TV diz ainda que ele está em boas condições de saúde. Não há confirmação da informação, contudo.

2h27 – Escreve Marcos Guterman: “É improvável que os militantes mais apaixonados da causa palestina se emocionem com o fato de que vários dos palestinos libertados por Israel, na troca pelo sargento Gilad Shalit, tenham sido responsáveis por crimes bárbaros, como os atentados a uma pizzaria em Jerusalém (15 civis mortos), a uma discoteca em Tel Aviv (21 civis mortos) e a um hotel em Netanya (29 civis mortos)”. Leia a íntegra: O acordo Israel-Hamas: só um negócio de ocasião.

2h14 – Um ativista próximo à família Shalit disse há pouco ao Canal 1 da TV israelense que a família deve deixar a casa onde mora, em Mitzpe Hila, no norte de Israel, por volta de 6h30 (horário local, 2h30 no horário de Brasília).

2h09 – A imagem abaixo, feita mais cedo, mostra alguns dos ônibus com prisioneiros deixando a prisão de Ketziot, no sul de Israel.

2011_10_18T022039Z_01_JER100_RTRMDNP_3_PALESTINIANS_ISRAEL_EXCHANGE.JPG

2h01 – Segundo informações ainda não confirmadas, o soldado Gilad Shalit deve cruzar a fronteira de Rafah, entre a Faixa de Gaza e o Egito, dentro de poucos minutos.

1h55 – A imagem abaixo, tomada ao vivo do Canal 1 da televisão israelense, mostra o local da captura de Gilad Shalit, em junho de 2006 – a torre à esquerda indica o local. O soldado voltará a Israel por um ponto próximo ao lugar de onde foi sequestrado pelo Hamas há mais de cinco anos.

Canal1TVIL_Shalit_Repr2.JPG

1h51 – Há cerca de 40 minutos todas as fronteiras de Israel passaram a ser zona militar restrita, em preparação à transferência de prisioneiros palestinos. Segundo um correspondente da Al-Jazira, o premiê Netanyahu e o chefe do Estado-maior do Exército, Benny Gantz, estariam com os pais de Shalit, Noam and Aviva, a caminho de Tel Nof, na região central do país.

1h46 – De acordo com um site de notícias do grupo palestino Hamas, depois que metade dos prisioneiros palestinos cruzar a fronteira para o Egito, um soldado do Exército israelense entrará para identificar Shalit. Apenas após a identificação um segundo comboio de palestinos poderá cruzar a fronteira para o Egito.

1h42 – Amanhece em Israel.

1h39 – Um comboio com 147 palestinos, de acordo com o site do jornal Yedioth Aharonot deixou a prisão Ketziot em direção ao Centro de Detenção Ofer, perto da Cisjordânia, há cerca de meia hora.

The prisoners in question will be allowed to return to their homes in the West Bank. (Ilana Curiel, Yair Altman)

1h36 – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, deve chegar à base aérea de Tel Nof, na região central do país, por volta de 8h da manhã no horário local (4h da manhã no horário de Brasília). De lá, ele vai acompanhar a transferência dos prisioneiros até que Shalit chegue ao local.

1h27 – A transferência dos prisioneiros palestinos e de Shalit será feita ao longo da terça-feira em etapas. Em uma primeira fase, Shalit vai da Faixa de Gaza para o Egito pela passagem de Rafah. A seguir, Israel liberta 27 prisioneiras presas em Ketziot, no sul do país.

Shalit entra em Israel e, da base Kerem Shalom, próxima do local da captura, em 2006, telefona para a família, que estará em Tel Nof, base aérea na região central do país.

Na sequência, Israel liberta 450 palestinos da prisão de Ofer, perto da fronteira com a Cisjordânia, na altura de Ramallah. Shalit, então, encontra a família na base de Tel Nof. Lá, será submetido a exames médicos. Haverá também uma cerimônia com a participação do premiê Benjamin Netanyahu e do ministro da Defesa Ehud Barak. Depois, Shalit segue com a família para Mitzpe Hila, cidade no norte de Israel, onde vivem.

1h16 – Na imagem abaixo, do Canal 1 da televisão israelense, ônibus são vistos perto da prisão de Ketziot, no sul de Israel. De lá 27 prisioneiras serão soltas logo depois que o soldado Gilad Shalit atravessar da Faixa de Gaza para o Egito.

Canal1TVIL_Shalit_Repr.JPG

1h12 – Um repórter do Canal 1 da TV israelense, que está em Kerem Shalom, explica os preparativos de segurança. O local é o ponto no qual o soldado Gilad Shalit deverá chegar – de helicóptero – em Israel. De lá, ele deverá telefonar para a família.

1h09 – Os prisioneiros palestinos serão deportados para países como Turquia, Catar e Síria. Um prisioneiro deverá vir ao Brasil.

1h06 – Jornalistas da televisão israelense comentam que há muita segurança – do Shabak (serviço secreto de Israel), polícia, Exército, policiais de fronteira e Serviço Prisional (Shabas) – acompanhando os ônibus com prisioneiros.

1h01 – Imagens da TV israelense mostram os ônibus com prisioneiros chegando à Cisjordânia, perto de Ramallah. Segundo o repórter, 106 palestinos estariam nos ônibus, que chegaram à prisão Ofer, perto da fronteira com a Cisjordânia.

0h47 – Uma primeira imagem divulgada pela rede de TV Al-Jazira mostra ônibus levando prisioneiros palestinos escoltados pela polícia israelense, à noite. Veja:

426618615.jpg

0h42 – O site do jornal Yedioth Aharonot relata que uma moção de última hora foi apresentada à Corte Suprema de Justiça de Israel por Aharon Kobirkov, vítima de um ataque a tiros ocorrido em 2001. Ele procura frear a soltura de 27 palestinas presas em Ketziot.

0h37 -Funcionários do Consulado egípcio em Israel chegaram na madrugada desta terça, 18 (horário local) na prisão Ketziot, no sul do país.  Eles vão acompanhar a soltura dos prisioneiros palestinos. O Egito mediou as negociações entre Israel e o Hamas.

0h34 – Segundo o site do jornal israelense Yedioth Aharonot, um pequeno protesto ocorreu no lado de fora da prisão de Hasharon, contra a troca de prisioneiros. Seis extremistas de direita, de acordo com o site, tentaram bloquear os veículos que levavam prisioneiros deitando no chão. Eles foram detidos.

0h27 – A Corte Suprema de Israel aprovou, na noite de segunda-feira, o acordo entre Israel e o Hamas, apesar de famílias de vítimas de ataques terem feito uma petição para adiá-lo ou evitar que entrasse em vigor. O premiê israelense Benjamin Netanyahu enviou, na segunda-feira, uma carta para os familiares, dizendo que tomou a decisão “com coração pesado”.

0h21 – De acordo com o jornal Haaretz, um dos líderes do Hamas em Gaza disse que Israel teria concordado em acabar com o bloqueio à Faixa de Gaza como parte do acordo para recuperar o soldado israelense Gilad Shalit. Segundo Mahmoud Zahar, que participou das negociações, Israel teria concordado com a condição “há muito tempo”, em conversações mediadas pela Alemanha.

0h18 – De acordo com um porta-voz do Serviço Prisional de Israel, os primeiros 96 palestinos já foram transferidos de uma cadeia no sul de Israel para outra na Cisjordânia, de onde serão libertados mais tarde (provavelmente ao amanhecer de terça).

Segunda-feira, 17

23h02 – Wassem Mahmud Amasha é o primeiro palestino a ser solto. De acordo com a imprensa israelense, ele foi levado na madrugada de terça-feira, 18 (às 3h no horário local) para o norte do país, de onde será solto.

17h46A Corte Suprema de Israel aprovou a troca dos prisioneiros, apesar dos apelos de familiares de vítimas de ataques terroristas.