As propostas de Trump e Carson para temas polêmicos nos EUA
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As propostas de Trump e Carson para temas polêmicos nos EUA

Líderes nas pesquisas de intenção de voto para as primárias do Partido Republicano convergem em temas como aborto e armas, mas se afastam na questão da imigração, por exemplo

Redação Internacional

28 Outubro 2015 | 11h02

Uma pesquisa de intenção de votos divulgada na terça-feira, 27, colocou o neurocirurgião Ben Carson à frente de Donald Trump nas primárias do Partido Republicano, que definirão quem será o indicado para a disputa da Casa Branca, em 2016.

Entre os temas polêmicos que são abordados pelo candidatos em suas pré-campanhas, Trump e Carson defende posicionamentos parecidos, como no caso do aborto e das armas, mas diferem em temas como imigração e a prisão de Guantánamo.

Ben Carson (D) e Donald Trump lideram as pesquisas de intenção de voto para as primárias republicanas

Ben Carson (D) e Donald Trump lideram as pesquisas de intenção de voto para as primárias republicanas (Foto: AFP)

Veja uma comparação entre os pontos de vista dos dois em assuntos polêmicos:

ABORTO
– Carson declarou recentemente ser a favor de proibir o aborto em todos os casos, incluindo estupro e incesto. “Não serei a favor de matar um bebê porque foi concebido de uma ou outra maneira”, disse o político conservador em entrevista à emissora NBC.

– Trump afirmou no 1º debate republicano ser partidário de movimentos “pró-vida”, que são contrários ao aborto, uma “evolução” de sua opinião anterior, parcialmente favorável ao aborto. “Eu odeio o conceito do aborto. Estou muito orgulhoso de dizer que sou defensor do movimento pró-vida”.

IMPOSTOS
– Para o neurocirurgião, o atual código fiscal dos EUA é abominável. Carson defende que o texto seja completamente revisto e reformado de forma que o sistema tributário “seja mais justo, simples e igualitário”. Carson também propõe a “restauração da responsabilidade fiscal no orçamento do governo federal”.

– Trump também defende uma reforma total do sistema tributário americano e apresentou um plano sobre o tema em que defende “o alívio de impostos para a classe média”, “simplificação dos impostos”, “encorajamento para grande corporações investirem nos EUA” e “congelamento dos débitos e déficits do país”.

ARMAS
– Carson propõe “proteger a Segunda Emenda”, que protege o direito do povo de manter e portar armas. “Eu acho que é geralmente aceite o fato de que é muito mais difícil de dominar as pessoas que estão armadas do que as que não estão.”

– Trump também é defensor da Segunda Emenda à Constituição dos EUA. “O objetivo da Segunda Emenda é garantir o nosso direito de nos defendermos e defendermos nossas famílias. É uma lei sobre defesa pessoal, pura e simplesmente.”

IMIGRAÇÃO
– Carson não defende a deportação irrestrita de imigrantes, mas defende propostas dúbias sobre o tema como um sistema de “trabalhadores convidados”, que destinaria vagas que os americanos não tem interesse para os ilegais que teriam, no entanto, que deixar o país para se candidatarem. Ele também é a favor de um “fechamento” das fronteiras do país

– Trump promete uma reforma que restrinja a imigração e direitos de imigrantes nos EUA e chegou a sugerir que todos os ilegais que vivem no país sejam deportados. Em seu site, ele expõe três princípio sobre o tema: “Um país sem fronteiras não é uma nação”, o que justificaria a construção de um muro na divisa com o México, “o reforço de leis sobre o tema” e “o favorecimento dos cidadãos americanos” em detrimento dos imigrantes quanto salários, empregos e segurança.

GUANTÁNAMO
– Carson defende abertamente que a prisão de Guantánamo, em Cuba, continue em funcionamento. “Guantánamo é, de longe, a melhor instalação para a perigosa função de manter terrorista de todos os países presos de forma segura enquanto aguardo por julgamento”.

– Trump já criticou os custos de manutenção da prisão, mas não apresentou uma proposta clara nem fez comentários relevantes sobre o assunto em sua campanha.

SISTEMA DE SAÚDE
– Carson é crítico ferrenho do “Obamacare”, a reforma do sistema de saúde implementada por Barack Obama. “Tudo que esse programa se propôs a corrigir ficou, na verdade, pior”. Segundo NYT, a reforma proposta por Carson “acabaria com os incentivos fiscais para a aquisição de planos de saúde”, mas “manteria mecanismo de incentivo a guardar dinheiro para custos de saúde”. O jornal diz, porém, que o republicano não explicou como e por quanto tempo seu programa financiaria essas medidas

– Trump também é crítico do Obamacare e também propôs uma nova reforma da saúde, com propostas que não são exatamente típicas para um candidato republicano. “Todos têm que ter cobertura do plano de saúde”, disse o magnata. “Vou cuidar de todos americanos, mesmo que isso me custe alguns votos”, prometeu o pré-candidato, que sugeriu fazer acordos com os hospitais, nos quais o governo pagaria a conta dos atendimentos, para que 100% da população tenha atendimento de saúde

Mais conteúdo sobre:

Ben CarsonDonald TrumpEUA