Cronologia: nove momentos-chave desde que Fujimori deixou o poder
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: nove momentos-chave desde que Fujimori deixou o poder

Da renúncia por Fax até a liberdade conseguida com indulto assinado pelo presidente Pedro Pablo Kuczynski, relembre os principais momentos vividos pelo ex-líder peruano desde 2000

Redação Internacional

05 Janeiro 2018 | 10h53

LIMA – O ex-presidente peruano Alberto Fujimori deixou na madrugada desta sexta-feira, 5, a clínica médica onde esteve internado por 12 dias em razão de problemas cardíacos. Ele foi para uma residência em bairro nobre de Lima após ser beneficiado por um indulto concedido pelo atual mandatário, Pedro Pablo Kuczynski.

Fujimori pede perdão pelos atos de seu governo após receber indulto


Relembre a seguir nove momentos-chave desde que Fujimori deixou o poder:

Fujimori acena para apoiadores ao deixar clínica onde estava internado em Lima (AFP PHOTO / LUKA GONZALES)

Fujimori acena para apoiadores ao deixar clínica onde estava internado em Lima (AFP PHOTO / LUKA GONZALES)

2000

• 18 de novembro: Fujimori chega ao Japão, onde estava em viagem oficial como presidente. De Tóquio, envia um fax no qual renuncia à presidência. Três dias depois, o Congresso peruano o destitui e o inabilita para exercer cargos públicos por dez anos.

2005

• 6 de novembro: De forma surpreendente, Fujimori chega ao Chile, procedente do Japão, em um avião participar. No dia seguinte, é preso preventivamente por ordem de um juiz da Suprema Corte chilena.

Indulto a Fujimori gera onda de demissões no Congresso e no Executivo

2006

3 de janeiro: O Peru pede formalmente ao Chile que extradite Fujimori por 12 acusações de corrupção e violações dos direitos humanos cometidas durante seu governo (1990-2000).

2007

• 21 de setembro: A Suprema Corte do Chile concede a extradição por dois casos de direitos humanos e cinco de corrupção. Um dia depois, Fujimori parte para Lima a bordo de avião da polícia peruana e é enviado para o quartel da Direção de Operações Especiais da Polícia, onde passaria os próximos 10 anos.

• 10 de dezembro: É iniciado o processo contra Fujimori pelos assassinatos de Barrios Altos e La Cantuta, e pelos sequestros de um jornalista e um empresário.

2008

• 4 de junho: Fujimori é submetido a uma cirurgia na língua para avaliar se ele tem câncer. O julgamento é suspenso durante uma semana. Três meses depois, é informado que ele tem um tumor benigno no pâncreas. Em pouco tempo, é hospitalizado e submetido a várias operações.

2009

• 7 de Abril: A Justiça condena Fujimori a 25 anos de Prisão. Ele alega inocência no julgamento. Em várias ocasiões posteriores, sua família faz pedidos, todos negados, para que ele seja beneficiado com um indulto.

2017

• 24 de dezembro: O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, assina um indulto por razões humanitárias para Fujimori três dias depois de evitar a própria destituição no Congresso. As abstenções de Keiko Fujimori e outros legisladores fujimoristas foram fundamentais para que a tentativa de tirá-lo do poder não tivesse sucesso.

2018

• 4 de janeiro: Fujimori deixa como homem livre a clínica em Lima onde esteve internado por 12 dias em razão de uma arritmia cardíaca; Kuczynski enfrenta uma nova tormenta política.