As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

DOMINGO, 21: Rebeldes líbios tomam a capital, Trípoli, e ameaçam o regime de Muamar Kadafi

Redação Internacional

21 Agosto 2011 | 23h55

2fe24a04f7ef4aff9ea91e2ad15616c9_2fe24a04f7ef4aff9ea91e2ad15616c9_0600100.jpg

Acompanhe pelo Radar Global as principais informações da guerra na Líbia, que chegou em um ponto crítico neste final de semana com a nova investida rebelde contra Muamar Kadafi em seu quartel-general situado em Bab al-Aziziya, no sul da capital Trípoli. Leia abaixo a cobertura do domingo, 21 de agosto.

Veja também:
CHACRA: A ação da Otan na primavera árabe
ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
RADAR GLOBAL: Os mil e um nomes de Kadafi
ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi
VISÃO GLOBAL: A insustentável situação de Kadafi
HORÁRIO em Trípoli
AO VIVO: SEGUNDA-FEIRA, 22 de agosto

—————————————————————————-


DOMINGO, 21 de agosto  

23h50 – Imagens de agências de notícias como a AP (abaixo) e Reuters mostram um dos estúdios da rede de TV estatal da Líbia, em Trípoli, abandonado. De acordo com a agência, o local foi esvaziado depois que rebeldes contrários a Kadafi tomaram a capital.

6f3da376fc294a2b8014fd0350819f46_6f3da376fc294a2b8014fd0350819f46_0.jpg

23h41 – A íntegra do discurso de Barack Obama:

Nesta noite, a pressão sobre o regime de Kadafi chegou a um ponto crítico. Trípoli está escapando das mãos de um tirano. O regime dá sinais de que está caindo. O povo da Líbia está mostrando que a busca universal de dignidade e liberdade é muito mais forte que o punho de ferro de um ditador. A forma mais certa de o derramamento de sangue terminar é simples: Kadafi e seu regime devem reconhecer que seu governo chegou ao fim. Kadafi precisa reconhecer a realidade de que ele não controla mais a Líbia. Ele precisa abandonar o poder de uma vez por todas. Enquanto isso, os Estados Unidos reconheceram o Conselho Nacional de Transição como a legítima autoridade governante na Líbia. Nesse momento histórico, o Conselho deve deminstrar a liderança que é necessária para colocar o país no caminho da transição respeitando os direitos do povo líbio, evitando mortes entre civis, protegendo as instituições do Estado líbio e buscando uma transição para a democracia que seja justa e inclusiva para todos. Uma época de conflitos deve levar a uma de paz. O futuro da Líbia está agora nas mãos do povo líbio. Os Estados Unidos continuarão trabalhando junto do Conselho. Continuaremos a insistir que os direitos básicos do povo líbio sejam respeitados. E vamos continuar trabalhando com nossos parceiros na comunidade internacional para proteger o povo e para apoiar uma transição pacífica para a democracia.

23h30 – Obama divulgou um comunicado a respeito da Líbia. “Kadafi deve reconhecer que ele não controla mais a Líbia. Ele precisa abandonar o poder de uma vez por todas”, disse o presidente americano, acrescentando que o país “está saindo das mãos de um tirano”.

23h28 – O editor de Internacional do jornal O Estado de S. Paulo, Roberto Lameirinhas, analisa a “situação insustentável” de Muamar Kadafi no vídeo abaixo, da TV Estadão. Assista:

23h25 – De acordo com a AP, mercados na Ásia, os primeiros a serem abertos desde os avanços dos rebeldes em direção a Trípoli neste domingo, registravam pequena queda no começo da segunda-feira (horário local). A imagem abaixo mostra um homem observando um monitor com índices do Japão, em Tóquio.

f7c2ec6baf9d48e1978e08b079c1a8b5_f7c2ec6baf9d48e1978e08b079c1a8b5_0.jpg

23h24 – De acordo com a CNN, o presidente Barack Obama participou de uma reunião com sua equipe de Segurança Nacional para discutir a situação na Líbia.

23h22 – Imagens de opositores ao regime celebrando os avanços dos rebeldes em Trípoli estão vindo principalmente de Benghazi, a capital rebelde desde o início do confronto com as tropas de Kadafi. A foto abaixo mostra uma mulher na cidade com a bandeira do regime anterior ao golpe de 1969, que levou o ditador ao poder.

11ab2741a468489a93087bc6c22a74ea_11ab2741a468489a93087bc6c22a74ea_0.jpg

23h13 – Palavras de Mustafa Abdel Jalil, um dos líderes do Conselho Nacional de Transição, à BBC: “Hoje, não há diferenças entre as cidades líbias, não á diferenças entre os líbios. Vamos criar a história juntos, já que somos todos os mesmos sofrendo com a ditadura há 42 anos, precisamos ser iguais na democracia. A Líbia é para todos!”

22h55 – A imagem abaixo, da AP, mostra uma imensa manifestação de opositores ao regime de Muamar Kadafi em Benghazi, a capital rebelde, nas primeiras horas da manhã da segunda-feira, 22 (no horário local, 5h à frente de Brasília). De acordo com a agência, os rebeldes celebravam a prisão dos filhos de Kadafi.

109b1ea601b841319b4e6bc837250838_109b1ea601b841319b4e6bc837250838_0.jpg

22h51 – Circulou pela internet neste domingo um vídeo que mostra uma apresentadora da televisão estatal da Líbia empunhando uma arma. Nas imagens, a funcionária assegura que ela e outras pessoas no local estariam prontas a se tornar mártires para defender dos rebeldes o edifício, controlado pelo regime de Kadafi. Assista abaixo:

De acordo com a rede de TV Al-Jazira, esta é a tradução do conteúdo do vídeo, originalmente em árabe: “Com esta arma eu vou matar ou morrer hoje, vocês (rebeldes) não vão tomar o canal Al-Libiyah (a rede estatal do país). Vocês não vão tomar o canal Jamahiriyah, o canal Shababiyah, nem Trípoli ou sequer toda a Líbia, e mesmo aqueles que estão desarmados desejam ser escudos para proteger os colegas nesse canal. Estamos dispostos a nos tornar mártires“.

22h33 – A televisão estatal está transmitindo imagens de uma passeata em apoio a Kadafi aparentemente gravada pela manh O que a imprensa internacional mostra, porém, é algo completamente diferente. A Praça Verde está completamente tomada pela oposição, que leva bandeiras do período pré-Kadafi, lembrando as cenas de 11 de fevereiro na Praça Tahrir, quando o ditador egípcio Hosni Mubarak foi derrubado.

22h23 – A entrevista voltou ao ar, e o filho mais velho de Kadafi disse que está dentro de sua casa e está sendo mantido em cárcere privado pelos rebeldes. Houve troca de tiros entre os guarda-costas de Mohammed e os rebeldes. Ele confirmou que ele e sua família estão bem.

22h16 – Mohammed Kadafi dava uma entrevista à Al-Jazira quando a transmissão foi abruptamente interrompida. Ouviam-se tiros perto do local onde ele e os repórteres estavam. O presidente do Conselho Nacional de Transição afirmou que se tratava de uma batalha entre os rebeldes e as forças leais ao ditador e que Mohammed está bem.

22h11 – A manchete do portal na internet da CNN International neste exato momento é Libya on the brink (algo como “Líbia à beira do colapso”). Veja:

prntscrnCNN600400.jpg

22h04 – Segundo o jornal espanhol El País, Saadi Kadafi, o filho mais novo do ditador, também foi preso. A informação vem dos rebeldes.

21h55 – Alguns rebeldes disseram à BBC que, ao entrar em Trípoli, esperavam travar uma sangrenta batalha com as forças leais a Kadafi. O que se viu, segundo um deles, porém, foi justamente o contrário. “Vimos as tropas de Kadafi correndo, não houve resistência. Estamos todos surpresos!”. Há relatos, porém, de que a capital ainda tem alguns locais de onde militares ligados ao ditador disparam contra os insurgentes. Os canais de televisão sob poder do governo também estão transmitindo, como de costume.

21h43 – Com o desenvolvimento dos fatos deste domingo na Líbia, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, um dos poucos chefes de Estado aliados a Kadafi, foi a público defender o colega, criticando as potências ocidentais por “destruir Trípoli com suas bombas”. “Hoje estamos vendo imagens dos governos democráticos da Europa, junto do supostamente governo democrático dos Estados Unidos, destruindo Trípoli”, disse.

21h29 – Duas informações quentíssimas da BBC: Os rebeldes estariam controlando o aeroporto de Trípoli e a estrada que liga a capital à Tunísia. Ainda de acordo com a rede britânica, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos afirmou que “acompanha cuidadosamente a situação na Líbia” e que “continuará a ajudar a Otan conforme o necessário”.

21h20 – Segundo o correspondente do estadão.com.br em Nova York, Gustavo Chacra, a atuação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Líbia foi fundamental para o avanço dos rebeldes. Assista à análise de Chacra na TV Estadão, abaixo.

 

21h18 – De um repórter da Al-Jazira em Trípoli: “Há uma festa em Trípoli agora. O povo está no comando. Eles decidiram que a Praça Verde agora vai se chamar Praça dos Mártires, seu nome original. Eles estão gritando ‘estamos livres’ e disparando contra uma foto de Kadafi.

21h14 – Segundo a Reuters, o presidente americano, Barack Obama, fará um pronunciamento assim que “tiver certeza” do que está acontecendo na Líbia. A Casa Branca disse, segundo a BBC, que está “acompanhando cuidadosamente” os avanços no país do norte da África.

21h10 – A Associated Press disponibilizou imagens das comemorações da oposição em Benghazi, a capital rebelde. Os contrários ao regime de Kadafi celebram como se os 42 anos de governo do ditador já tivessem chegado ao fim – ou como se o fim fosse iminente e muito próximo. Assista:

21h09 – Informações da rede britânica Sky News dão conta de que os rebeldes líbios teriam chegado à Praça Verde, no centro de Trípoli. O simbólico local, construído na capital pelos colonizadores italianos, já foi chamado de “Praça da Independência” durante o regime pós-Segunda Guerra.

21h05 – Para ler mais informações e análises sobre a Líbia, siga o correspondente do estadão.com.br em Nova York, Gustavo Chacra (@gugachacra), no Twitter.

20h59 – Mahmoud Shammam, porta-voz rebelde, falou à Sky News, segundo o jornal britânico Guardian. Ele diz que a oposição não quer Kadafi morto, e sim preso, para que possa ser julgado. “Vamos colocá-los (os partidários do regime) no tribunal, vamos dizer que são líbios, que são nossos irmãos e perguntar se querem se unir à revolução”, disse. “Há muitos rumores sobre a localização de Kadafi. Vamos garantir sua segurança e a de sua família. Queremos ver ele julgado na Líbia, e não em qualquer outro lugar. Vamos estabelecer um Estado de lei e vamos vê-lo na corte”.

20h48 – Guma el-Gamaty, porta-voz do Conselho Nacional de Transição na Grã-Bretanha, falou à BBC: “Creio que os libertários estão lidando com alguns militares remanecentes de Kadafi – alguns soldados, tanques e lançadores e artilharia que estão posicionados em certos lugares e não pretendem se render ainda. Mas eles estão sendo cercados pelos libertários e estão tendo a chance da rendição pacífica em vez de entrar em uma batalha sangrenta”.

20h40 – O Guardian, citando a Al-Jazira, diz que a União Africana estaria oferecendo exílio a Muamar Kadafi. Alguns dos possíveis destinos do ditador seriam o Zimbábue ou Angola.

20h34 – De acordo com a Efe, os rebeldes asseguram que já dominam toda a capital líbia, com exceção do quartel-general de Muamar Kadafi. A declaração foi feita à agência de notícias por um integrante do Conselho Nacional de Transição, Fathi Benhalifa.

20h19 – De acordo com a agência de notícias Reuters, uma porta-voz do Tribunal Penal Internacional (TPI) confirmou a prisão de Saif al-Islam Kadafi, filho do ditador Muamar Kadafi.

20h15 – O canal britânico Sky News está mostrando fotos do que seria a multidão tomando a Praça Verde, no centro de Trípoli. Bandeiras da Líbia pré-Kadafi – o símbolo dos rebeldes – são agitadas. Os insurgentes dizem controlar toda a capital, exceto o complexo do ditador, que foi várias vezes bombardeado pela Otan ao longo da guerra.

2011_08_21T220832Z_01_PMH12_RTRMDNP_3_LIBYA.JPG

20h11 – Desde que os rebeldes começaram a tomar a capital Trípoli, jornalistas registraram intensos tiroteios e fortes bombardeios a partir de hotel Rixos, onde estão instalados. A imagem acima mostra o corredor do Rixos e alguns correspondentes de meios internacionais preparando bandeiras brancas com a inscrição “TV”, além da vestimenta (colete a prova de balas, capacete) usada no trabalho de cobertura dos conflitos.

20h02 – Mohammed Kadafi, o filho mais velho do ditador, se rendeu, dizem os rebeldes.

19h53 – De acordo com o jornal britânico Guardian, as forças rebeldes nomearam a ação em Trípoli como “Operação Madrugada da Sereia”. Sereia é um dos apelidos da capital líbia.

19h47 – Moustapha Abdeldjeil, chefe do Conselho Nacional de Transição, disse que instruiu os rebeldes a tratar bem Saif al-Islam Kadafi, o filho de Kadafi detido anteriormente. As ordens foram dadas para que o prisioneiro seja julgado posteriormente, afirma o Le Monde.

19h38 – A Otan acaba de divulgar um comunicado dizendo que “o regime de Kadafi está desmoronando”. A aliança afirma que continuará a cumprir o mandato da ONU, que autorizou operações aéreas na Líbia para “proteger os civis”. Muitos especialistas atribuem o grande avanço que os rebeldes tiveram sobre as tropas de Kadafi aos ataques da Otan.

19h22 – A Al-Jazira mostra imagens ao vivo de Benghazi, onde os rebeldes instalaram o seu governo desde o início da revolução. Milhares de pessoas tomaram as ruas festejando, como se o regime já tivesse caído.

19h20 – “Se Kadafi cair nas próximas horas, como parece ser provável, terá sido a OTAN, e não os rebeldes, que o derrubaram”, escreve o correspondente do estadão.com.br em Nova York, Gustavo Chacra. Segundo ele, antes da intervenção da aliança, o ditador estava próximo da capital rebelde e de reprimir “de uma vez por todas” os levantes da oposição.

MoussaIbrahim_pvozKadafi_ReutersPaulHackett_1.jpg

19h10 – O porta-voz do governo líbio, Moussa Ibrahim, anunciou que mais de 1,3 mil pessoas morreram com a ofensiva dos rebeldes em Trípoli, que começou na noite do sábado. A oposição, que há seis meses tenta derrubar o regime, conseguiu avançar significativamente em direção à capital nas últimas semanas e diz cercar a cidade. O governo, porém, nega. Na foto acima, Ibrahim fala à imprensa em Trípoli neste domingo. Assista abaixo às declarações de Ibrahim (em inglês).

18h57 – Segundo a Al-Jazira, Kadafi teria oferecido um cessar-fogo. Os rebeldes, em contra-partida, afirmaram que encerrariam as operações militares se o coronel anunciasse sua saíad da Líbia, oferecendo ainda salvo-conduto ao ditador e à sua família.

18h55 – Barack Obama, presidente dos EUA, está de férias. Ainda assim, ele quis se inteirar dos últimos acontecimentos da Líbia. Os EUA tem sido uma grande força nas pressões para que Kadafi encerre a repressão.

18h51 – Segundo a rede de TV Al-Arabiya, os homens da guarda presidencial de Kadafi teriam se rendido em Trípoli. A informação teria sido transmitida à TV pelo líder do Conselho Nacional de Transição, Mustapha Abd El Jalil. Segundo a Al-Jazira, as tropas responsáveis pela guarda de Kadafi teriam deposto as armas.

2011_08_21T212639Z_01_SIN92_RTRMDNP_3_LIBYA_REBEL_SON.JPG

18h40 – Os rebeldes líbios disseram ter capturado Saif al-Islam Kadafi (na foto acima), um dos filhos do ditador Muamar Kadafi. Os insurgentes dizem que a captura ocorreu em Trípoli, onde entraram durante o final de semana. Saif é também comandante de uma das unidades de elite das Forças Armadas da Líbia.

15h17 – Durante o domingo, Kadafi falou uma série de vezes no rádio. Em uma delas, afirmou que não se renderia e não abandonaria Trípoli. Na mesma mensagem, disse que sairia vitorioso e pediu aos seus partidários que saíssem às ruas para “salvar a Líbia”.

13h10 – Com a entrada dos rebeldes nas proximidades de Trípoli, a Otan fez novos ataques. No domingo, a aliança bombardeou o quartel-general de Kadafi, em Bab el-Aziziya, e o aeroporto de Maitika, também na capital, segundo a Al-Jazira. A rede ainda noticiou a detenção do coronel Al-Jituni, considerado um dos principais militares vinculados a Kadafi e de oito de seus colaboradores.

9h30 – De acordo com o ministro italiano da Defesa, Ignazio La Russa, o ex-número 2 do governo de Muamar Kadafi, Abdel-Salam Jalloud, está na Itália depois de ter fugido de Trípoli. A declaração foi a primeira confirmação oficial de que Jalloud teria se exilado. Na sexta-feira, rebeldes disseram que Jalloud havia desertado. O ex-braço direito de Kadafi ajudou o ditador a chegar ao poder no golpe de 1969 e por décadas viajou pelo mundo representando Trípoli.