Donald Trump inspirou vilão de ‘De Volta para o Futuro II’, diz roteirista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Donald Trump inspirou vilão de ‘De Volta para o Futuro II’, diz roteirista

Bob Gale, roteirista do segundo filme da trilogia, afirmou a jornal americano que vilão Biff Tannen foi criado 'pensando' no magnata

Redação Internacional

23 Outubro 2015 | 09h45

Nestes dias em que os fãs celebram os 30 anos do filme “De Volta para o Futuro” e também a chegada de Marty McFly e Doc Brown no “futuro” – comemorado na quarta-feira -, revelou-se que o pré-candidato republicano à presidência dos EUA Donald Trump inspirou o personagem Biff Tannen, vilão no segundo longa da série.

“Pensamos nele quando fizemos o filme!”, disse o roteirista de “De Volta para o Futuro II”, Bob Gale, ao jornal The Daily Beast. No filme, Tannen reaparece como o dono de um hotel-cassino de 27 andares que ele controla em Hill Valley, Califórnia.

Donald Trump participa de evento de campanha em Burlington, Iowa

Donald Trump participa de evento de campanha em Burlington, Iowa (Foto: Scott Morgan/REUTERS)

“Se assistir a parte II de novo, há uma cena em que Marty confronta Biff em seu escritório e tem um retrato enorme de Biff na parede atrás dele, e em um momento Biff fica de pé e faz a mesma pose do retrato”, lembra Gale.

O imponente cassino de Tannen se parece muito ao Trump Plaza Hotel de Atlantic City, inaugurado cinco anos antes do lançamento do filme, em 1989. “Sim”, disse Gale ao Daily Beast, ao ser interrogado sobre a semelhança. “Estávamos pensando nisso.”

Nestes últimos dias, o filme foi lembrado porque 21 de outubro de 2015 foi a data em que o engenhoso professor Doc Brown e Marty McFly aterrissaram no futuro com seu DeLorean voador na mítica trilogia futurista.

A data foi celebrada em todo o mundo por milhares de pessoas e as festividades incluíram maratonas e concursos de fantasia. Valeu tudo para homenagear os dois personagens mais queridos do filme.

Apesar de todas as homenagens e alusões ao filme, era impensável a conexão com o polêmico Trump, um magnata multimilionário que hoje disputa a indicação republicana para disputar a Casa Branca. / AFP