Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Entenda o referendo que será votado na Turquia

Internacional

Entenda o referendo que será votado na Turquia
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Internacional

TURQUIA

Entenda o referendo que será votado na Turquia

População turca irá às urnas decidir se aprova ou não algumas emendas constitucionais; veja quais são elas

Redação Internacional

13 Abril 2017 | 07h00

Os turcos decidirão no dia 16 de abril se aprovam ou não o referendo proposto pelo presidente, Recep Tayyip Erdogan. O resultado pode levar à maior mudança política no país desde que foi declarada a república em 1923.

Saiba mais sobre o referendo, segundo informações do jornal britânico The Guardian.

Parte da população turca que é contra o referendo defende que sua aprovação dará mais poder ao presidente, Recep Tayyip Erdogan (Foto: Mohamed Azakir / REUTERS)

Parte da população turca que é contra o referendo defende que sua aprovação dará mais poder ao presidente, Recep Tayyip Erdogan (Foto: Mohamed Azakir / REUTERS)

Do que se trata a votação e qual a sua importância?

A população votará pela aplicação de 18 emendas constitucionais que podem transformar o país de uma democracia parlamentar para um sistema presidencial. A proposta será submetida à votação porque as mudanças na constituição não conseguiram o apoio necessário de dois terços dos membros do Parlamento. Elas foram aprovadas na Grande Assembleia Nacional Turca no dia 16 de janeiro com uma maioria simples e depois aprovadas pelo presidente.

De acordo com o novo sistema, Erdogan estaria apto a concorrer por mais duas eleições. Na prática, significa que se ele vencer os pleitos de 2019 e 2014, poderá ocupar a presidência até 2029. Ele também poderá retornar à liderança do Partido de Justiça e Desenvolvimento (AKP), o qual foi fundado pelo próprio mandatário e conta com maioria esmagadora no Parlamento.

O cargo de presidência costumava ser, em grande parte, cerimonial, mas acabou influenciando a elaboração de algumas políticas. Por meio da força de sua personalidade e da lealdade de seu eleitorado e de seus deputados, Erdogan tornou seu cargo muito mais poderoso. Se o referendo for aprovado, ele terá ainda mais poder.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato