Indonésia confisca preservativos e proíbe que estudantes comemorem Dia dos Namorados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indonésia confisca preservativos e proíbe que estudantes comemorem Dia dos Namorados

Autoridades afirmam que tradição incentiva o sexo casual e contraria as normas culturais do país

Redação Internacional

14 Fevereiro 2017 | 14h45

JACARTA – Autoridades de algumas regiões da Indonésia confiscaram preservativos e proibiram que estudantes comemorem o Dia dos Namorados, sob o argumento de que a tradição romântica incentiva o sexo casual e vai contra as normas culturais do país.

Na cidade de Makassar, localizada na Ilha de Sulawesi, a polícia fez buscas em mercados e levou camisinhas que estavam facilmente disponíveis.

Estudantes da Indonésia protestam a favor da determinação que proíbe a celebração do Dia dos Namorados em razão das leis islâmicas (Foto: AFP PHOTO / JUNI KRISWANTO)

Estudantes da Indonésia protestam a favor da determinação que proíbe a celebração do Dia dos Namorados em razão das leis islâmicas (Foto: AFP PHOTO / JUNI KRISWANTO)

“Essas operações foram realizadas depois de recebermos relatos de moradores segundo os quais os mercados estavam vendendo preservativos sem autorização, especialmente no Dia dos Namorados”, disse Jufri, um policial de Makassar, segundo imprensa local.

Ele acrescentou que os empregados dos mercados foram orientados a não vender preservativos a adolescentes.

O conselho clerical islâmico da Indonésia declarou o Dia dos Namorados proibido pela lei islâmica em 2012, dizendo que ele contradiz a cultura e os ensinamentos muçulmanos. A Indonésia é um país secular cuja ideologia estatal consagra a diversidade religiosa.

No dia 14 de fevereiro é celebrado o Dia de São Valentim, e em alguns países também é comemorado o Dia dos Namorados. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:

IndonésiaDia dos Namoradosislamismo