As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maradona envia mensagem de apoio a Maduro e se diz ‘soldado’ da revolução bolivariana

Ex-jogador disse no Facebook que está disposto a ‘lutar contra o imperialismo’ e é chavista 'até a morte'

Redação Internacional

08 Agosto 2017 | 11h25

BUENOS AIRES – O ex-jogador de futebol argentino Diego Maradona enviou nesta terça-feira, 8, uma mensagem de apoio ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, na qual se oferece como um “soldado” da revolução bolivariana.

“Somos chavistas até a morte. E quando Maduro ordenar, estarei vestido de soldado para uma Venezuela livre, para lutar contra o imperialismo e os que querem se apoderar de nossas bandeiras, que é o mais sagrado que temos”, afirmou Maradona em sua conta no Facebook.

A Venezuela lida com uma grave crise política, econômica e social, marcada por confrontos entre forças de segurança e opositores que já deixaram mais de 120 mortos nos últimos meses, despertando críticas de líderes internacionais.


“Viva Chávez. Viva Maduro, Viva a revolução. Viva os venezuelanos de raça pura, não os interessados e envolvidos com a direita”, disse Maradona.

Chanceleres de 11 países latino-americanos se reunirão nesta terça-feira em Lima para discutir a crise na Venezuela, três dias depois que o Mercosul suspendeu o país alegando uma “ruptura da ordem democrática”. / AFP