Neta de Trump se transforma em estrela midiática na China; veja vídeo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Neta de Trump se transforma em estrela midiática na China; veja vídeo

Vídeo em que Arabella, de 5 anos, aparece cantando uma música em mandarim para felicitar o ano-novo já foi visto mais de 25 milhões de vezes no país asiático depois de ser compartilhado por jornal estatal

Redação Internacional

03 Fevereiro 2017 | 11h33

PEQUIM – Arabella, neta do presidente Donald Trump, se transformou em uma estrela da mídia na China após a publicação de um vídeo no qual ela aparece cantando uma música em mandarim para felicitar o ano-novo (veja abaixo), um gesto visto pelos veículos de imprensa como uma tentativa de aproximar os dois países.

Entoando uma canção no idioma da segunda potência mundial e balançando um pequeno e colorido dragão, símbolo desta cultura milenar, Arabella deseja um feliz ano novo em um vídeo que sua mãe Ivanka publicou em suas redes sociais.

Vídeo de neta de Donald Trump cantando em mandarim foi visto milhões de vezes na China (AP Photo/Ng Han Guan)

Vídeo de neta de Donald Trump cantando em mandarim foi visto milhões de vezes na China (AP Photo/Ng Han Guan)

Até a manhã desta sexta-feira, o vídeo já tinha sido visto mais de 25 milhões de vezes no site miaopai, onde foi republicado pelo pela conta do jornal estatal Global Times. No Instagram, onde foi divulgado originalmente por Ivanka, a publicação registrava mais de 800 mil visualizações e quase 6 mil comentários.

“Arabella cantando uma canção que aprendeu para o Novo Ano Chinês. Desejando que todos tenham um incrível ano nestes dias de celebração”, publicou Ivanka na rede social, acrescentando em caracteres chineses: “Feliz ano-novo!”.

A publicação aconteceu após uma visita surpresa das duas a embaixada da China em Washington durante as celebrações pelo ano-novo lunar, na quarta-feira, o que também atraiu grande atenção da comunidade chinesa.

Trump quebrou um costume nas relações entre Pequim e Washington ao não enviar uma saudação pessoal de ano-novo chinês ao regime comunista, por isso que a atitude de Ivanka e sua filha é vista como uma tentativa de “suavizar” a dura posição do novo presidente com a China, de acordo com afirmação do jornal “Global Times”. / EFE