O que muda com a aprovação do referendo na Turquia
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O que muda com a aprovação do referendo na Turquia

Mais de 51% dos turcos votaram a favor das emendas constitucionais propostas por Erdogan; veja quais são elas

Redação Internacional

17 Abril 2017 | 11h22

ISTAMBUL, TURQUIA – O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, conseguiu aprovar sua proposta de reforma constitucional no referendo realizado no domingo 16, no qual houve mais de 51% dos votos favoráveis às mudanças.

A maioria das 18 reformas aprovadas só entrará em vigor em 2019, conforme anteciparam Erdogan e o primeiro-ministro, Binali Yildirim. No entanto, há três pontos que serão aplicados de imediato, e um deles é a abolição do artigo constitucional que obriga o presidente a ser neutro e apartidário.

Além disso, dentro dos próximos 30 dias o Alto Conselho do Poder Judiciário (HSYK, sigla em curdo) será reformado, com a redução de seu número de integrantes de 23 para 13.

Esta é uma das reformas mais criticadas pela oposição, pois, a partir de 2019, será o presidente quem escolherá o gabinete de ministros.

Veja abaixo o que muda com a aprovação do referendo.

/ EFE

Mais conteúdo sobre:

TurquiaRecep Tayyip Erdoganreferendo