As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte

Desde fevereiro, o país disparou 18 projéteis em 12 testes, nos quais melhorou sua tecnologia de lançamento

Redação Internacional

08 Agosto 2017 | 05h00

2017 tem sido o ano do rápido avanço do programa de mísseis balísticos da Coreia do Norte. Desde fevereiro, o país disparou 18 projéteis em 12 testes, nos quais melhorou sua tecnologia de lançamento. Em 4 de julho, o país realizou seu primeiro teste de um Míssil Balístico Intercontinental (ICBM).

Dos dispositivos testados anteriormente, um era de alcance intermediário, dois de médio alcance e oito de curto alcance.

Cronologia

12 de fevereiro
Míssil de médio alcance


6 de março
Mísseis de curto e médio alcance

22 de março
Sem informações

4 de abril
Míssil de curto alcance

16 de abril
Míssil de curto alcance

29 de abril
Sem informações

14 de maio
Míssil de alcance intermediário

21 de maio
Míssil de médio alcance

29 de maio
Míssil de curto alcance

8 de junho
Mísseis terra-água

4 de julho
Míssil intercontinental

28 de julho
Míssil intercontinental

Nos primeiros meses após a posse do presidente americano, Donald Trump, Pyongyang manteve o ritmo de lançamentos do mesmo período de 2016. Entre a eleição e a posse, no entanto, não houve testes. Analistas acreditam que a crise política na Coreia do Sul,provocada pelo impeachment da presidente Park Geun-hye, pode ter influenciado o avanço nos testes norte-coreanos.

Por que os testes são feitos?
Segundo analistas, os norte-coreanos precisam constantemente aperfeiçoar sua tecnologia de lançamento, bem como melhorar o capital político do regime norte-coreano e demonstrar força para países vizinhos

O que a Coreia do Norte quer?

Um míssil capaz de atingir a parte continental dos Estados Unidos, dotado de uma ogiva nuclear é considerado por analistas a meta final do regime de Kim Jong-un.

Eles estão perto disso?
A CIA acredita que um míssil nuclear capaz de atingir a cidade de Seattle pode ser desenvolvido até 2020, mas até agora especialistas acreditam que o país não detém essa capacidade.

Emissora sul-coreana exibe projeção do míssil testado pela Coreia do Norte nesta terça-feira (REUTERS/Kim Hong-Ji)

Emissora sul-coreana exibe projeção do míssil testado pela Coreia do Norte nesta terça-feira (REUTERS/Kim Hong-Ji)

Mais conteúdo sobre:

Coreia do Norte