Os piores ataques a tiros em universidades e escolas dos EUA
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os piores ataques a tiros em universidades e escolas dos EUA

Ao menos 81 estudantes foram mortos por atiradores nos cinco mais mortíferos ataques em centros de ensino americanos; massacre na Virginia Tech, cometido pelo sul-coreano Seung-Hui Cho em 2007, é o pior de todos

Redação Internacional

15 Fevereiro 2018 | 09h45

Nikolas Cruz, de 19 anos, foi identificado pela polícia americana como o atirador que matou 17 pessoas na quarta-feira em uma escola em Parkland, na Flórida. Ele era amante das armas e havia sido expulso do colégio por razões de disciplina.

Socorristas atendem vítima do ataque em escola na cidade de Parkland, na Flórida (John McCall/South Florida Sun-Sentinel via AP)

Socorristas atendem vítima do ataque em escola na cidade de Parkland, na Flórida (John McCall/South Florida Sun-Sentinel via AP)

O ataque foi o 18º em uma escola nos EUA neste ano, de acordo com o grupo de controle de armas Everytown for Gun Safety. Além disso, de acordo com um levantamento do jornal USA Today, com base em dados do FBI, ataques com armas de fogo são registrados nos Estados Unidos a cada duas semanas, em média.

Relembre outros ataques em centros de ensino dos EUA:

• 32 mortos – 16 de Abril de 2007, Virginia Tech, em Blacksburg, Virginia

Atirador Seung-Hui Cho matou 32 pessoas na Virginia Tech em 2007

Atirador Seung-Hui Cho matou 32 pessoas na Virginia Tech em 2007 (Foto: AP)

O estudante sul-coreano Seung-Hui Cho, de 23 anos, abre fogo no em dois locais do campus da universidade, matando 32 pessoas e ferindo um grande número de pessoas. Seung-Hui Cho cometeu suicídio depois do ataque

• 27 mortos – 14 de dezembro de 2012, Escola primária de Sandy Hook, em Newtown, Connecticut

Adam Lanza, de 20 anos, mata 20 crianças com idades entre seis e sete anos, além de outros 6 funcionários da escola antes de se matar. Durante a investigação, a polícia encontra Nancy Lanza, a mãe de Adam, morta com um tiro.

• 18 mortos – 1º de agosto de 1966, em Austin, Texas
Charles Joseph Whitman, um ex-fuzileiro naval dos Estados Unidos, mata 16 pessoas e fere pelo menos outras 30 ao atirar a partir de uma torre na Universidade do Texas. Os policiais Ramiro Martinez e Houston McCoy consegue matar Whitman. O atirador também executou sua mãe e sua mulher antes do massacre na universidade

• 13 mortos – 20 de abril de 1999, Escola de Ensino Médio de Columbine, Littleton, Colorado

Neste caso, conhecido como Massacre de Columbine, os estudantes Eric Harris, de 18 anos, e Dylan Klebold, de 17 anos, mataram 12 alunos e 1 professor da escola antes de cometerem suicídio na biblioteca do local.

Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Estados UnidosEstados Unidos