As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os principais tópicos discutidos às margens do G-20

Mudanças climáticas, terrorismo e crises na Coreia do Norte e na Venezuela são temas de reuniões

Redação Internacional

07 Julho 2017 | 20h42

Líderes das 19 maiores economias do mundo e a União Europeia se reuniram em Hamburgo na Alemanha. Veja os principais temas discutidos nas reuniões.

Putin (E) e Trump se reúnem em Hamburgo nesta sexta-feira, 6, à margem da cúpula do G-20 (AFP PHOTO / SPUTNIK / Mikhail KLIMENTIEV)

Putin (E) e Trump se reúnem em Hamburgo nesta sexta-feira, 6, à margem da cúpula do G-20 (AFP PHOTO / SPUTNIK / Mikhail KLIMENTIEV)

Coreia do Norte
Resposta proporcional
O G-20 pressionou o Conselho de Segurança da ONU a dar uma resposta “proporcional” à “ameaçadora” atividade nuclear da Coreia do Norte. Segundo a chanceler alemã, Angela Merkel, o tema foi abordado em um encontro informal.

Clima
Pressão dos Brics
Integrantes do grupo Brics, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, pediram em comunicado ao G-20 que pressione Donald Trump pela aplicação do Acordo de Paris, apesar de ele ter decidido retirar os EUA do pacto.


O muro de Trump
Presidente insiste que México pague a conta
Trump declarou, pouco antes de iniciar a primeira reunião bilateral com o colega mexicano, Enrique Peña Nieto, que ainda deseja passar ao México a conta do muro que ele pretende construir na fronteira sul dos EUA. O encontro ocorreu mais de cinco meses depois de Peña Nieto ter cancelado uma visita a Trump na Casa Branca, diante da insistência do governante americano neste ponto.

Cerco a Melania
Manifestantes atrasam saída da primeira-dama
A primeira-dama dos EUA, Melania Trump (na foto, com o presidente russo, Vladimir Putin), foi temporariamente impedida de sair da residência na qual estava hospedada em Hamburgo em razão dos protestos contra a realização da cúpula do G-20.

Venezuela
Macri faz apelo
O presidente argentino, Mauricio Macri, pediu que os chefes de governo condenem o ataque à Assembleia Nacional da Venezuela e alertou sobre a situação dos direitos humanos no país. Ele teve o apoio de México, Brasil e Espanha, entre outros Estados-membros.

Santa Sé
Prioridades do papa
Em mensagem aos líderes do G-20, o papa Francisco pediu a eles que deem prioridade aos pobres e aos refugiados e rejeitem os conflitos. Essa prioridade, segundo o pontífice, deve ser “sem distinção de nações, raças, religião ou cultura”. Ele pediu atenção especial para “trágica situação no Sudão do Sul, na região do Lago Chade, no Chifre da África e no Iêmen.

Terrorismo
União para combater
Países do G-20 comprometeram-se a reforçar a cooperação internacional na luta contra o terrorismo jihadista, melhorar o compartilhamento de informação, conter as fontes de financiamento dos extremistas e evitar sua propaganda nas redes sociais.

Mais conteúdo sobre:

G-20EUARússia