As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Perfis: A clientela vasta de Andrés Sepúlveda

Redação Internacional

02 Abril 2016 | 05h00

Veja quem são os principais clientes do hacker colombiano Andrés Sepúlveda, preso por espionar campanhas eleitorais em diversos países da América Latina nos últimos anos

 

Álvaro Uribe
Presidente da Colômbia entre 2000 e 2010, rompeu com seu sucessor, Juan Manuel Santos, quando este decidiu sentar à mesa de negociações com as Farc. Fundou seu próprio partido e apoiou a candidatura de Óscar Iván Zuloaga para enfrentar Santos, com a proposta de abandonar as conversas e derrotar a guerrilha pela via militar. O escândalo de espionagem ao longo da campanha prejudicou Zuloaga, que acabou sendo derrotado por Santos. No segundo mandato, o presidente acelerou as negociações com a guerrilha
Enrique Peña Nieto
Presidente do México, foi eleito em 2012, quando levou o Partido Revolucionário Institucional (PRI) de volta ao poder depois de 12 anos. Jovem e casado com uma atriz de novelas, prometeu combater o narcotráfico e a corrupção no país, considerado por muitos à época um “Estado falido”. Durante a campanha, derrotou a candidata do partido do governo, o conservador Partido de Ação Nacional (PAN) e o esquerdista Andrés Manuel López Obrador, ex-prefeito da Cidade do México, do Partido da Revolução Democrática (PRD)

Henrique Capriles
Após uma disputa interna dentro da coalizão opositora venezuelana Mesa de Unidade Democrática (MUD), o governador de Miranda tornou-se o candidato para enfrentar Hugo Chávez, que lutava contra um câncer em 2012. Perdeu e, meses depois, com a morte do líder bolivariano, uma nova eleição foi convocada. Ele foi derrotado por Nicolás Maduro