Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Trump ataca imprensa e enaltece sua política exterior

Internacional

Trump ataca imprensa e enaltece sua política exterior
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Internacional

TWITTER

Trump ataca imprensa e enaltece sua política exterior

Em mensagens publicadas no Twitter, presidente americano disse ser necessário 'enfrentar de verdade' os veículos que publicam o que chamou de 'histórias tendenciosas' e destacou empresas com abordagens favoráveis ao seu governo

Redação Internacional

17 Abril 2017 | 13h10

Trump criticou jornalistas em sua conta no Twitter (Reprodução/Twitter @realDonaldTrump)

Trump criticou jornalistas em sua conta no Twitter (Reprodução/Twitter @realDonaldTrump)

WASHINGTON – O presidente americano, Donald Trump, atacou nesta segunda-feira, 17, no Twitter os “falsos meios” de comunicação e enalteceu sua política exterior em comparação com a de seu predecessor, o democrata Barack Obama.

“Os falsos meios (não os meios reais) pioraram desde as eleições. Todas as histórias são tendenciosas. Temos que enfrentá-los de verdade”, assegurou Trump em sua rede social preferida.

Em outra mensagem, o presidente americano citou o programa de televisão conservador “Fox & Friends” porque é “totalmente verdade” quando dizem que os primeiros 90 dias de sua Presidência “expuseram os erros totais dos últimos oito anos na política exterior”.

Trump, que passou o fim de semana em seu complexo turístico de Mar-a-Lago, em West Palm Beach, na Flórida, está recebendo apoios por suas decisões de bombardear a Síria e por lançar a bomba mais potente do arsenal dos EUA sobre militantes do Estado Islâmico (EI) no Afeganistão.

Há duas semanas, Trump decidiu responder ao uso de armas químicas na Síria, que Washington atribui ao regime de Bashar Assad, com o lançamento de mísseis contra uma base área síria, algo que foi apoiado por legisladores republicanos e democratas.

Na semana passada, o Pentágono decidiu lançar a maior bomba não nuclear americana contra jihadistas do EI em uma remota região montanhosa do leste de Afeganistão, o que foi considerado pelo Governo de Trump como uma amostra de força e uma mensagem a outros adversários como Coreia do Norte.

Além disso, o vice-presidente americano, Mike Pence, disse nesta segunda na Coreia do Sul que acabou a chamada “paciência estratégica” com a Coreia do Norte, adotada por Obama como meio para persuadir o regime de Pyongyang para retornar à mesa de negociações por seu programa nuclear. / EFE

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato