Reuters
Reuters

Atirador em Fort Hood é psiquiatra do exército americano

Malik Hassan, que tem a a patente de major, matou doze colegas; autoridades suspeitam que existam cúmplices

Reuters,

05 Novembro 2009 | 19h09

Doze pessoas morreram e 31 ficaram feridas em um tiroteio na base do exército norte-americano de Fort Hood, no Texas, nesta quinta-feira, 5. A base é a maior instalação militar do mundo. O atentado ocorreu por volta das 16h30 (horário de Brasília).

 

Os disparos foram dados por Malik Nadal Hassan, major do exército norte-americano. O militar usou duas pistolas para fazer o ataque e matar 12 colegas. As autoridades militares suspeitam que mais membros do exército tenham participado do incidente. Dois suspeitos foram presos após o ocorrido, mas soltos algumas horas depois, disse o porta-voz da base, Christopher Haug, ao canal CNN.

 

Ele tem a patente de major, psiquiatra do exército norte-americano e seria enviado para a Guerra do Iraque em breve, segundo informou o senador Kay Bailey.  Ele carregava duas pistolas, com as quais abriu o fogo.

 

Os primeiros relatórios informavam que Malik Hassan tinha morrido, mas a informação foi desmentida posteriormente pelo general Robert Cone, comandante da unidade militar, durante entrevista coletiva. Segundo ele, Hassan permanece vivo, hospitalizado, mas com quadro estável. "O autor do ataque não morreu. Está hospitalizado", disse o general durante a coletiva. Bob Cone afirmou ainda que foram iniciadas as investigações para apurar as causas do incidente.

Os tiros ocorreram em dois lugares diferentes da base. Uma parte do ataque aconteceu no centro de preparação, que abriga soldados que estão prestes a serem enviados à frente, e a outra no teatro da base, onde aconteceria uma cerimônia de graduação.

 

Motivos

Ainda não foram esclarecidos os motivos que levaram os soldados a abrirem fogo contra os seus colegas. O Pentágono emitiu uma nota em que diz não saber como "é possível alguem especular as razões que resultaram no ataque, diante de tão poucas informações que estão disponíveis no momento".

 

Obama

 

O presidente dos Estados Unidos, em um discurso no Departamento de Interior, em Washington, afimou que sua preces "estão com os feridos e com as famílias daqueles que foram mortos". O líder americano lamentou: "É terrível quando soldados dos Estados Unidos são feridos em uma base que está em solo norte-americano."

 

Fort Wood é a maior base militar dos Estados Unidos. Segundo o senador Kay Bailey, o local abriga 50 mil soldados e, no momento do tiroteio, 35 mil militares estavam no local.

 

 

Atualizada às 0h37

 

 

Mais conteúdo sobre:
EUA Fort Wood

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.