1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Missionária dos EUA ainda se recupera fisicamente do Ebola, diz filho

REUTERS

22 Agosto 2014 | 11h 07

Médicos afirmaram que não há vestígios da doença nos exames de sangue e urina de Nancy Writebol

A missionária norte-americana que contraiu Ebola na Libéria melhorou desde que teve alta de um hospital de Atlanta, nos Estados Unidos, mas ainda está recuperando as forças, disse o filho dela nesta sexta-feira.

Nancy Writebol, de 59 anos, da cidade de Charlotte, na Carolina do Norte, foi liberada esta semana do hospital da Universidade Emory. Os médicos afirmaram que os sintomas diminuíram e que exames de sangue e urina não detectaram vestígios da doença.

Jeremy Writebol/NYT
Nancy Writebol foi liberada do hospital da Universidade Emory esta semana

O médico Kent Brantly, também infectado pelo Ebola na Libéria, teve alta na quinta-feira.

“Ela está cansada e tentando descansar”, disse o filho da missionária, Jeremy, à rede de televisão NBC. “Ela ainda precisa se recuperar fisicamente. Mas está forte e com uma cor boa. Ela parece bastante feliz”.

Falando ao lado de seu irmão, Brian, ele disse que a família passou pelo “pior dos piores momentos, e ao mesmo tempo o melhor dos melhores momentos” desde que sua mãe contraiu o vírus enquanto trabalhava em uma missão cristã no país africano.

Jeremy afirmou que a fé, os cuidados do hospital e a droga experimental Zmapp provavelmente a ajudaram a sobreviver ao vírus, que tem uma alta taxa de mortalidade, podendo matar até 90 por cento dos infectados, embora a taxa atual esteja em torno dos 60 por cento.

O marido de Nancy, David, ficou em quarentena depois de voltar da África, mas os dois já se reencontraram.

O surto atual do Ebola no oeste africano é o pior da história, com mais de 2.470 pessoas contaminadas e pelo menos 1.350 mortes. Nesta sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou um plano para combater a doença nos próximos seis a nove meses.

(Por Susan Heavey)