Obama promete justiça após atentado frustrado em Nova York

Presidente dos EUA pede que cidadãos não se deixem aterrorizar com episódios como esse

Agência Estado e Efe

04 Maio 2010 | 13h49

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta terça-feira, 4, que "a justiça será feita" com o suspeito detido e com quaisquer outros que tentarem cometer ataques contra o país, em seu primeiro comentário público sobre o frustrado atentado em Nova York no sábado à noite.

 

Veja também:

linkSuspeito agiu sozinho, diz Polícia

linkBomba simples é mais difícil de ser detectada

linkCriadores de 'South Park' poderiam ser alvo

linkLíder taleban aparece em vídeo e ameaça EUA

 

Falando no início de um encontro do influente Business Council, uma associação de líderes empresariais, Obama disse que o fracassado atentado em Nova York é "outra séria lembrança dos tempos em que vivemos". O presidente afirmou que os EUA vivem em uma época em que há pessoas que "não desistirão" de tentar destruir o estilo de vida americano.

 

Obama também pediu à população americana que "não se deixe aterrorizar" com fatos como o atentados frustrado na Times Square em Nova York neste fim de semana e indicou que o FBI (Polícia Federal americana) está empenhado em determinar as possíveis conexões do suspeito com grupos terroristas.

 

Obama apelou para que os americanos não sejam tragados pelas tentativas de instaurar o medo. "Sabemos que o objetivo é fazer os americanos viveram diante do temor. Não podemos nos amedrontar. Não vamos nos deixar intimidar", ressaltou o presidente americano.

 

O ataque, que poderia ter matado centenas de pessoas, foi evitado "graças ao empenho de cidadãos comuns e atentos que alertaram com rapidez às forças de segurança", disse o presidente, acrescentando que a Polícia "respondeu com rapidez" e a coordenação funcionou em todos os níveis.

 

Obama foi alertado na noite passada da detenção do suspeito, detido quando tentava embarcar em um avião para Dubai no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York. Ao longo desta terça-feira, indicou o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, o presidente recebeu informações sobre o andamento das investigações sobre o incidente.

 

Trata-se da segunda grande tentativa frustrada de ataque que vive a administração Obama. Em dezembro, um cidadão nigeriano tentou sem sucesso explodir uma bomba que escondia sua roupa interior durante o voo de um avião da companhia Delta que cobria a rota entre Amsterdã e Detroit.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.