Segundo suspeito de explosões em Boston é preso, diz polícia

Com armas pesadas e cães farejadores, os policiais vasculharam todas as casa de 20 quarteirões de Watertown

Denise Chrispim , O Estado de S.Paulo - Atualizado às 23h20

19 Abril 2013 | 22h02

BOSTON - Ao final de 22 horas da maior perseguição policial da história recente dos Estados Unidos, Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, foi preso na noite desta sexta-feira em Watertown, a 15 quilômetros do local das explosões da Maratona de Boston. Dzhokhar escondera-se nessa área residencial no começo da madrugada, após seu irmão Tamerlan, de 26 anos, ser morto durante um violento confronto com a polícia do Estado de Massachusetts. Logo após a captura, o prefeito de Boston, Thomas Menino, enviou a mensagem "Nós o pegamos" pelo Twitter.

Muçulmanos nascidos na Chechênia e com passaporte do Quirguistão, os irmãos Tsarnaev são os principais suspeitos da autoria do atentado da segunda-feira em Boston. Seriam, portanto, responsáveis pela morte de três pessoas e por ferimentos em outras 176, além do policial do Massachusetts Institute of Technology morto no início da busca.

Com armas pesadas e cães farejadores, policiais locais e estaduais, comandos da Swat, especialistas em explosivos e agentes do FBI e do Serviço Secreto vasculharam de casa em casa de 20 quarteirões de Watertown, cidade de 32,3 mil habitantes no subúrbio de Boston, desde as 9h45 (horário de Brasília) desta sexta-feira. Helicópteros monitoravam a área. Até o começo da noite, Dzhokhar não tinha sido localizado.

"Suspeito em custódia", informou a Polícia de Massachusetts à imprensa, por mensagem escrita enviada às 21h45 (horário de Brasília). Duas horas antes, as forças policiais envolvidas na caçada haviam, na prática, anunciado seu fracasso depois de 15 horas à procura do "suspeito 2". Entre esses dois momentos, tiros de rifle foram ouvidos na região onde Dzhokhar se escondera. Carros policiais, agentes e especialistas em explosivos seguiram o quintal da casa da rua Franklin, 67, onde ele se abrigara dentro de um barco.

Pela manhã, os moradores da cidade, assim como de Boston e Cambridge, tinham sido orientados a não sair de casa. O transporte público - ônibus, metrô e trens - e os táxis foram impedidos de circular. Toda a região metropolitana de Boston foi mantida em alerta.

A caçada começou quando os dois suspeitos foram identificados, na véspera. Horas antes, fotos e imagens de vídeo de ambos caminhando no local das explosões, com bonés e mochilas, haviam sido divulgadas pelo FBI. "Ambos estão armados e são extremamente perigosos", afirmou a polícia federal americana, pedindo a eventuais testemunhas que não os abordassem, mas acionassem as autoridades. Por volta das 23 horas (horário de Brasília), segundo a polícia, eles roubaram uma loja de conveniência em Cambridge, no subúrbio de Boston.

Meia hora depois, a polícia recebeu a denúncia de um tiroteio nas proximidades do MIT, em Cambridge. Baleado várias vezes, um policial do campus, Sean Collier, de 26 anos, morreu.

Armados, os irmãos roubaram um utilitário esportivo Mercedes para a fuga e levaram como refém o dono do veículo. Mantido pela dupla cerca de meia hora antes de ser liberado em um posto de gasolina, o refém informou a polícia que seus captores se identificaram como os responsáveis pelas explosões de Boston.

A polícia identificou o carro e, durante a nova etapa de perseguição, os irmãos arremessaram explosivos pela janela do carro. No cruzamento entre a Avenida Dexter e a Rua Laurel, em Watertown, a dupla bloqueada pela polícia.

Olhando pela janela, Andre Kitzenberg, de 29 anos, relatou à imprensa que os irmãos mantiveram "pesado tiroteio" com a polícia nessa esquina. Um veículo policial avançou na direção deles, mas o motorista perdeu o controle em razão dos disparos e bateu em dois carros. Ainda segundo Kitzenberg, os jovens jogaram um explosivo, parecido com uma panela de pressão, e um dos dois avançou na direção dos policiais.

No confronto, Tamerlan foi gravemente ferido. Chegou a ser internado, mas morreu às 2h35 (horário de Brasília). Ele trazia explosivos presos ao corpo. Um agente de trânsito da polícia metropolitana, Richard Donahue, de 33 anos, também foi baleado várias vezes, mas sua condição era estável até esta sexta-feira. Dzhokhar alcançou o Mercedes roubado, acelerou na direção das autoridades e escapou para a região residencial onde foi preso. / Com informações da Reuters

Mais conteúdo sobre:
EUA BOSTON PRESO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.