Orkut/Reprodução
Orkut/Reprodução

Suspeito de ataque frustrado em NY pode ter vínculos com Taleban

Autoridades paquistanesas e americanas investigam ligações de Shahzad com grupos islâmicos

Reuters

06 Maio 2010 | 09h36

KARACHI - O paquistanês naturalizado americano que confessou ter tentado explodir um veículo na Times Square, em Nova York, pode ter ligações com o Taleban paquistanês e com um grupo islâmico da Caxemira, disseram nesta quinta-feira, 6, autoridades americanas e paquistanesas.

 

Veja também:

linkShahzad não teria agido sozinho, diz ministro

linkSuspeito de Times Square ensaiou atentado

linkSusto em NY faz EUA mudarem regras de voo

 

Os EUA pediram ajuda do Paquistão para investigar o caso, afirmou o jornal The Washington Post. Os americanos devem apresentar uma solicitação detalhada e específica de assistência até o fim da semana.

 

Faisal Shahzad, de 30 anos, o suspeito de tentar detonar o carro em Times Square, um dos locais mais movimentados da metrópole americana, foi preso já dentro do avião no qual embarcou para ir para Dubai, nos Emirados Árabes. As autoridades dos EUA disseram que ele admitiu participação no caso e colabhora com as investigações. No Paquistão, pelo menos quatro pessoas foram presas por suspeita de ligação com o episódio.

As autoridades paquistanesas disseram que Shahzad tinha proximidade com o grupo islâmico Jaish-e-Muhammad, que combate a presença indiana na Caxemira, e também com a rede terrorista Al-Qaeda, de Osama bin Laden, e com o Taleban paquistanês.

"As pessoas que foram apanhadas de fato têm vínculos com o Jaish e também mantiveram contato com Shahzad durante suas visitas aqui", disse uma fonte paquistanesa de segurança em Karachi. A fonte se referia a Mohammad Rehan, amigo de Shahzad, preso na terça-feira ao deixar uma mesquita em Karachi, onde supostamente militantes se reúnem. Outras pessoas, inclusive o sogro de Shahzad, foram detidas na cidade, segundo o canal CNN.

 

O ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, disse nesta que é muito pouco provável que o paquistanês tenha agido sozinho. "Segundo as informações que foram levantadas, ele disse ter agido sozinho. Eu não acredito nisso", disse Malik.

Os investigadores dos EUA também consideram as possíveis ligações de Shahzad com o Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP), ou Movimento Taleban do Paquistão. Segundo uma fonte do governo, vários homens recrutados na mesquita foram enviados para treinamento em áreas tribais e combateram as tropas paquistanesas em recentes ofensivas contra o TTP.

Se for confirmado que o Taleban tem participação na tentativa de atentado de sábado à noite em Nova York, como alegou o grupo horas depois do incidente, seria o seu primeiro ataque dos extremistas islâmicos em território americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.