Christian Brown/EFE
Christian Brown/EFE

Chile desiste de realizar votação em vilarejo destruído por desabamento

Mais cedo, o subsecretário do Interior do Chile, Mahmoud Aleuy, tinha informado que a votação ocorreria na cidade

EFE

17 Dezembro 2017 | 18h26

O Serviço Eleitoral do Chile (Servel) desistiu de realizar a votação do segundo turno das eleições presidenciais do país na cidade de Villa Santa Lucía, destruída ontem por causa de um desmoronamento.

A decisão foi tomada depois de o diretor regional do Servel, René Schmidt, ter analisado "múltiplas opções" e constatar que não havia um local apto para receber a votação.

+++ Governo chileno descarta incidentes significativos durante a eleição

Mais cedo, o subsecretário do Interior do Chile, Mahmoud Aleuy, tinha informado que o Servel realizaria a votação na cidade.

A votação foi cancelada porque a escola que seria utilizada no processo foi destruída pelo desmoronamento. Villa Santa Lucía tem 298 eleitores, mas, no primeiro turno, apenas 72 deles votaram. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Chile [América do Sul] Deslizamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.