Meridith Kohut/The New York Times
Meridith Kohut/The New York Times

Confronto em mina de ouro ilegal deixa 18 mortos na Venezuela

Exército oficial do governo quis combater uma gangue armada que ameaçava mineiros na área

O Estado de S.Paulo

11 Fevereiro 2018 | 18h25

Funcionários do governo venezuelano informam que pelo menos 18 pessoas foram mortas em uma mina de ouro ilegal na parte sul do país, durante confrontos com forças de segurança que procuram assumir o controle da área.

 O confronto foi confirmado neste domingo, 11, por um oficial do exército que falou sob condição de anonimato. Segundo o funcionário, o confronto aconteceu no sábado, 10, quando o exército viajou para a mina de Cicapra depois de receber informações de que uma gangue armada estava ameaçando mineiros na área. Foram apreendidas quatro fuzis, granadas e várias armas de fogo leves.

 Os detalhes do incidente não foram divulgados, embora as autoridades tenham informado que nenhum soldado estava entre os mortos. 

 Nenhuma das vítimas estava com documentos de identificação, informou o oficial à agência de notícias Associated Press. Mas um dos mortos pode ser a mulher "chefe", suspeita de controlar a área desde o ano pasado, quando seu irmão, Anderson Rodriguez, foi assassinado. Rodriguez era conhecido por tratar os mineradores sem acordo com a lei nacional.

O confronto anunciado neste domingo é o mais violento no Estado de Bolivar desde 2016, quando 17 pessoas foram mortas por uma gangue criminosa. 

A violência na região tem crescido após o governo indicar que abrirá o mercado local para o investimento externo. A ideia é reduzir os confrontos entre forças militares e gangues criminosas. /Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.