CRISTIAN ZUMELZU BARROS/via REUTERS
CRISTIAN ZUMELZU BARROS/via REUTERS

Deslizamento de terra deixa 12 mortos e 10 desaparecidos no Chile

Cerca de 54 casas foram destruídas ou danificadas; a região está sem energia elétrica e água potável

EFE

16 Dezembro 2017 | 18h42
Atualizado 19 Dezembro 2017 | 03h27

SANTIAGO - Um deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas que atingem o Chile neste sábado, 16, deixou ao menos 12 mortos e 10 desaparecidos na cidade de Villa Santa Lucía, na região de Los Lagos, Patagônia chilena. Outras 12 pessoas ficaram feridas.

O subsecretário de Interior do Chile, Mahmou Aleuy, informou que as vítimas são duas mulheres, de 35 e 78 anos, e duas pessoas que ainda não foram identificadas pelas autoridades locais e um turista.

Cerca de 54 casas foram destruídas ou danificadas na cidade que tem 300 habitantes. A região onde ocorreu o acidente está sem energia elétrica e água potável, mas o governo local já enviou dois caminhões-pipa para atender a população.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, informou pelo Twitter que enviou os ministros de Obras Públicas, Alberto Undurraga, e de Defesa, José Antonio Gómez, para ajudar às vítimas do acidente. Nesta segunda-feira, 18, ela visitou a região.

+++ Chuva provoca deslizamento de terra e preocupa moradores de SP

"Determinei a mobilização de todas as autoridades competentes e que sejam colocados à disposição todos os recursos necessários para proteger as vidas humanas em Villa Santa Lucía", disse Bachelet.

Três pessoas que ficaram feridas no deslizamento foram levadas a Chaitén, uma cidade próxima a Villa Santa Lucía. Até o momento, há 10 pessoas desaparecidas, oito delas já identificadas.

+++ Deslizamento de terra mata 254 pessoas e fere mais de 400 na Colômbia

Entre elas está o agente Víctor Chavarría Acuña, de 22 anos, que estava protegendo a escola da região, que seria usada amanhã como local de votação no segundo turno das eleições presidenciais. Várias estradas e casas também foram destruídas.

Segundo o ministério do Interior, mais de 11,4 cm de chuva caíram nas 24h que antecederam o deslizamento. O transbordamento fez com que a água chegasse até uma colina próxima, provocando assim o desmoronamento.

A marinha do Chile também enviou um barco com material de apoio, bombeiros e combustível para as aeronaves que estão auxiliando nos resgates.

Villa Santa Lucia, no sul do país, faz fronteira com o parque nacional do Corcovado, uma região popular entre os turistas por conta de seus vulcões, fiordes e florestas.  /EFE, AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.