Henry Romero
Henry Romero

Equador vai às urnas escolher novo presidente

Rafael Correa, presidente do país desde 2007, alegou motivos pessoais para não concorrer a reeleição

AFP, O Estado de S. Paulo

19 Fevereiro 2017 | 09h42

QUITO - O Equador vai às urnas neste domingo, 19, para escolher o novo presidente que governará o País até 2012. A expectativa é que 12,8 milhões de eleitores votem até o fim da tarde.

A eleição também elegerá o vice-presidente, 137 membros da Assembleia Nacional unicameral e cinco parlamentares andinos.

Além disso, em um referendo simultâneo, os equatorianos terão que responder sim ou não a uma iniciativa do presidente socialista Rafael Correa para proibir que os políticos tenham capitais em paraísos fiscais.

Caso os equatorianos optem pelo sim, o político encontrado nessa posição pode ser demitido, em caso de estar ocupando um cargo público.

Às 7h no horário local, o presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador, Juan Pablo Pozo, deu início a eleição, descartando a possibilidade de fraude denunciada pela oposição.

Correa está no poder desde Janeiro de 2007 e alegou razões pessoais ao decidir não concorrer às eleições deste ano.O candidato do governo, Lenin Moreno, é o favorito segundo as pesquisas.

Ainda segundo as pesquisas, nenhum dos oito candidatos à presidência deve vencer no primeiro turno. Para que o vencedor fosse conhecido neste domingo, ele precisaria receber 40% dos votos válidos e 10 pontos à frente do segundo maior número de votos.

Moreno lidera a corrida das intenções de voto com 32,3%, seguido por dois conservadores: Guillermo Lasso (21,5%) e Cynthia Viteri (14%). O ex-prefeito de Quito, Paco Moncayo aparece em quarto com  7,7% das intenções.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.