Esquerda amplia vantagem na eleição do Uruguai, diz pesquisa

Mujica tem 49,6% das intenções de voto, enquanto Lacalle manteve-se com os 42% do levantamento anterior

Reuters,

25 Novembro 2009 | 12h50

O candidato da esquerda governista no Uruguai ampliou sua vantagem sobre seu rival no segundo turno das eleições locais, ficando a um passo de tornar-se o novo presidente do país, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 25, pela a empresa Interconsult.

 

Veja também:  

blog O ordenhador da burguesia x Freddy Krueger dos gastos

lista Perfil: Lacalle, o conservador 'duro de matar'

lista Perfil: Mujica, ex-guerrilheiro a um passo da presidência

 

As intenções de voto no ex-guerrilheiro José Mujica subiram de 48%, na pesquisa anterior, para 49,6%, enquanto o candidato do Partido Nacional, de centro-direita, o ex-presidente Luis Alberto Lacalle, teve 42,1% de intenções de voto, contra 42% na pesquisa anterior.

O diretor da Interconsult, Juan Carlos Doyenart, disse na reportagem publicada pelo jornal Últimas Notícias que "se essas intenções de voto se mantiverem, a vitória de Mujica estará assegurada, mesmo que todos os indecisos optem por Lacalle."

Na pesquisa realizada entre 19 e 22 de novembro, uma semana antes do segundo turno, 3,8% dos entrevistados disseram que pretendem votar em branco e 4,5% disseram que ainda não decidiram em quem votar ou não quiseram declarar sua posição.

No primeiro turno, em 25 de outubro, Mujica obteve 47,96% dos votos, e Lacalle, o ex-presidente liberal que governou o Uruguai entre 1990 e 1995, 29,07%. Os dois candidatos enfrentam resistência dentro de seus partidos, já que representam os setores mais extremos de ambos os grupos.

A Interconsult fez a pesquisa com maiores de 17 anos em 900 residências de todo o país. A pesquisa tem margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.