1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Estudantes chilenos protestam contra Bachelet exigindo reforma na educação

REUTERS

21 Agosto 2014 | 18h 42

Os estudantes pedem participação mais ativa e clareza nas reformas educacionais que o governo tenta aprovar no Congresso

Martin Bernetti/AFP
Houve confrontos violentos entre manifestantes e policiais, mas maior parte do protesto foi pacífica

Milhares de estudantes encheram as ruas da capital chilena, Santiago, nesta quinta-feira em uma passeata para lembrar a presidente Michelle Bachelet de que a paciência deles para esperar as prometidas reformas na educação está se esgotando.

Houve confrontos violentos entre manifestantes e policiais, embora a maior parte do protesto tenha sido pacífico, informou a polícia. As autoridades estimaram que 25 mil pessoas participaram, enquanto líderes estudantis falaram em 80 mil presentes.

Manifestações menores também aconteceram em cidades de todo o país.

Os estudantes pedem uma participação mais ativa e clareza nas reformas educacionais que o governo de centro-esquerda tenta aprovar no Congresso.

Bachelet se comprometeu a fazer grandes mudanças no sistema de ensino do Chile, privatizado durante a ditadura do general Augusto Pinochet e que geralmente é de baixa qualidade e caro.

Em maio, Bachelet enviou a primeira parte de sua reforma na educação ao Congresso, um projeto de lei que pretende alterar a maneira como as escolas são financiadas, pôr fim aos subsídios estatais ou escolas com fins lucrativos e eliminar políticas de admissão seletivas.

(Por Rosalba O'Brien e Antonio de la Jara)