EUA elogiam eleição em Honduras, mas pedem novos passos

Secretário norte-americano fala que o país irá reconhecer o resultado do pleito que elegeu Porfírio Lobo

Reuters,

30 Novembro 2009 | 17h21

Os Estados Unidos afirmaram nesta segunda-feira, 30, que a polêmica eleição em Honduras foi um passo significativo mas não suficiente nos esforços para restaurar a democracia no país após um golpe militar há cinco meses.

 

Veja também:

link Em meio à crise, Porfírio Lobo vence a eleição em Honduras

link Eleições não podem ser consideradas legítimas, diz Zelaya

link Micheletti diz que entrega do poder a Lobo será incondicional

linkPolícia e manifestantes pró-Zelaya se enfrentam

especialEspecial: Para entender o impasse em Honduras

especialCronologia do golpe de Estado em Honduras

 

Sem responder diretamente se os EUA reconhecerão oficialmente Porfírio Lobo como o próximo presidente de Honduras, o secretário de Estado assistente para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Arturo Valenzuela, disse apenas que Washington "reconhece os resultados" e que Lobo será o próximo presidente de Honduras.

 

Valenzuela disse também que os EUA acreditam que a eleição cumpriu com padrões internacionais de transparência e imparcialidade.

Mais conteúdo sobre:
Honduras Porfírio Lobo Zelaya Micheletti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.