Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Governo cubano sinaliza passos 'prévios' sobre presos doentes, diz Fariñas

Internacional

Arquivo/Reuters

Governo cubano sinaliza passos 'prévios' sobre presos doentes, diz Fariñas

Segundo dissidente, governo internará presos mais doentes e enviará outros para prisões próximas de suas residências

0

Efe ,

22 Maio 2010 | 21h04

HAVANA- O dissidente cubano Guillermo Fariñas disse neste sábado, 22, à Agência Efe que a Igreja Católica comunicou que o governo de Raúl Castro começará na segunda-feira a dar "passos prévios" na situação dos presos políticos doentes, e que deve ocorrer uma reunião na próxima semana "para falar sobre as libertações".

 

Em greve de fome há 88 dias pela libertação de 26 opositores presos doentes, Fariñas afirmou que um representante católico lhe disse que o governo internará em hospitais os presos mais doentes e que deslocará outros a prisões mais próximas de suas residências.

 

O dissidente explicou ter recebido hoje a visita do bispo auxiliar de Havana, monsenhor Juan de Dios Hernández, no hospital onde está internado, na cidade de Santa Clara. Segundo Fariñas, o bispo lhe disse que essa informação foi dada ontem à Igreja pelo secretário do Conselho de Estado de Cuba, Homero Acosta.

 

Fariñas acrescentou que Acosta falou ontem por telefone com o arcebispo de Havana, cardeal Jaime Ortega, e lhe comunicou que, "a partir de segunda-feira, começariam os passos prévios que a Igreja havia pedido em relação aos presos políticos".

 

Além disso, o dissidente assegurou que, "no final da próxima semana", as autoridades católicas terão "outra reunião para falar sobre libertações" com o governo cubano.

 

Na opinião do dissidente cubano, já existe "uma expectativa esperançosa" após as conversas entre a Igreja Católica e o líder Raúl Castro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.