Guerra do tráfico deixa nove mortos no norte do México

Dois mortos são policiais, outros sete são supostos criminosos; país sofre com onda de violência

Associated Press,

20 Maio 2010 | 22h03

PIEDRAS NEGRAS, MÉXICO- Confrontos entre autoridades e supostos membros do crime organizado deixaram ao menos dois policiais estaduais mortos e sete supostos criminosos mortos nesta quinta-feira, 20, no norte do México.

 

Na cidade de Torreón, no estado de Coahuila, policiais estaduais foram emboscados por pistoleiros, o que desatou um enfrentamento no qual morreram dois agentes e três agressores, segundo a Procuradoria Estadual.

 

Os cadáveres dos criminosos "foram recolhidos pelos mesmos delinquentes", de acordo com a Procuradoria, que atribuiu a emboscada ao crime organizado, sem precisar o grupo a que pertenciam os bandidos.

 

Após o ataque, as autoridades apreenderam duas caminhonetes dos agressores, onde foram localizadas granadas, cartuchos e outros objetos que não revelaram.

 

Na localidade de San Carlos, no estado de Tamaulipas, funcionários da Secretaria de Marinha entraram em confronto contra civis armados, dos quais quatro morreram.

 

O governo do estado informou em um breve comunicado que os civis morreram baleados, e não revelou a identidade deles.

 

Tamaulipas, na fronteira com os Estados Unidos, é um dos estados que registrou um aumento de ataques do narcotráfico.

 

A violência do crime organizado já deixou mais de 22.700 mortos em todo o país desde que o presidente Felipe Calderón lançou uma ofensiva contra os cartéis de drogas, em dezembro de 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.