Para José Serra, abrigar Zelaya em embaixada é 'trapalhada'

Governador de São Paulo diz que resolver questão não será fácil para o Itamaraty; 'o que tem lá não é um asilo'

Carolina Freitas, da Agência Estado,

28 Setembro 2009 | 15h29

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), chamou nesta segunda-feira, 28, de "trapalhada" a decisão do governo federal de abrigar na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya. Para o governador, a permanência de Zelaya na embaixada não é um asilo político.

 

Veja também:

linkZelaya transformou embaixada em 'comitê político', diz Sarney

linkNa OEA, EUA qualificam volta de Zelaya como 'irresponsável'

lista  Honduras, pobre e dependente dos EUA

lista Eleito pela direita, Zelaya governou à esquerda

especialCronologia do golpe de Estado

especialEntenda a origem da crise política

mais imagens Veja galeria de imagens do dia de hoje

video TV Estadão: Jornalistas discutem impasse

video TV Estadão: Ex-embaixador comenta

"Acho que o Itamaraty se meteu em uma trapalhada que não vai ser fácil desfazer, mas espero que consiga", disse Serra, após inaugurar uma Escola Técnica Estadual na zona sul da capital. "O que tem lá não é um asilo, é uma trapalhada."

O governador deu como exemplo o período em que ele próprio ficou exilado durante a ditadura militar (1964-1985) no País. "Em um asilo, você está em território estrangeiro, procurando sair do País. Eu gastei nove meses retido em embaixadas, no Brasil e no Chile, com vistas a sair do País", disse.

Mais conteúdo sobre:
Honduras José Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.