Pablo Vera Lisperguer/AFP
Pablo Vera Lisperguer/AFP

Piñera derrota candidato de esquerda e vence 2º turno de eleição no Chile

Contrariando os prognósticos de um resultado 'apertado', o candidato conservador possui uma margem próxima a 9%

O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2017 | 20h27
Atualizado 17 Dezembro 2017 | 20h56

SANTIAGO -  O candidato conservador Sebastián Piñera lidera até o momento a apuração dos votos do segundo turno da eleição presidencial chilena realizada neste domingo, 17. Com 91,07 % dos votos computados, Piñera tem 54,53% dos votos e o progressista Alejandro Guillier 45,47%, segundo a Agência Eleitoral do Chile. 

Aproximadamente 14,3 milhões de pessoas estavam aptas para votar em mais de 43 mil mesas de votação, no pleito que definirá o presidente do Chile para o período 2018-2022. O resultado das eleições pode estar nas mãos dos eleitores que não compareceram no primeiro turno. 

Desde que o voto deixou de ser obrigatório no país, em 2012, o índice de abstenção só aumenta. No primeiro turno, foi recorde: apenas 6,7 milhões compareceram às urnas. 

Os candidatos, que já aguardavam os primeiros resultados em dois hotéis não distantes um do outro no centro de Santiago,  estavam otimistas com relação a sua vitória para se tornarem os próximos inquilinos de La Moneda a partir de 11 de março.

(Com informações das agências EFE, Reuters e AFP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.