Jorge Cabrera/Reuters
Jorge Cabrera/Reuters

Recontagem de votos em Honduras confirma reeleição de presidente

O oposicionista Salvador Nasralla, que considerou a eleição manipulada e fraudulenta, se recusa a reconhecer o resultado

Associated Press, Estadao Conteudo

11 Dezembro 2017 | 01h30

TEGUCIGALPA - O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de Honduras encerrou neste domingo, 10, a recontagem manual dos votos de quase 5 mil urnas utilizadas nas eleições presidenciais de 26 de novembro. Segundo a corte, o resultado obtido é "extremamente consistente" com a apuração original, a qual o oposicionista Salvador Nasralla considerou manipulada e fraudulenta.

+++ Policiais de Honduras se recusam a conter manifestantes durante toque de recolher

A recontagem confirmou a reeleição do atual presidente, Juan Orlando Hernández, com 43% dos votos. Nasralla ficou com 41,4%, segundo os novos números do TSE. Na primeira contagem, suspensa na quinta-feira da semana passada após 94,35% dos votos terem sido contabilizados, o placar era praticamente o mesmo.

O TSE, no entanto, ainda não declarou a vitória de Hernández. Pelas leis de Honduras, a corte tem 30 dias após as eleições para fazê-lo.

A recontagem foi pedida por Nasralla, que se recusa a reconhecer o resultado. O oposicionista acusa os Estados Unidos, a União Europeia e a Organização dos Estados Americanos (OEA) de serem "cúmplices de uma fraude".

Mais conteúdo sobre:
Honduras [América Central]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.