Sem avanço, enviado dos Estados Unidos deixa Honduras

Diplomata americano sai de Tegucigalpa sem conseguir levar Zelaya e Micheletti à mesa de negociação

EFE,

11 Novembro 2009 | 21h27

O subsecretário adjunto para o Hemisfério Ocidental dos Estados Unidos, Craig Kelly, deixou Tegucigalpa nesta quarta, 11, sem conseguir fazer com que o acordo do dia 30 fosse cumprido.

 

Kelly disse que é importante continuar com as conversas para solucionar a crise política gerada após a derrubada do presidente Manuel Zelaya. "Estamos avançando no diálogo, nós pensamos que é muito importante seguir adiante com as conversas", afirmou o diplomata.

 

Veja também:

link OEA acha difícil retomada do diálogo em Honduras

lista Entenda a crise e os principais pontos do acordo

especial Especial: O impasse em Honduras  

 

Kelly, que chegou na terça-feira a Tegucigalpa, onde se reuniu com Zelaya e o presidente interino, Roberto Micheletti, mas não conseguiu fazer Zelaya voltar à mesa de negociações nem obteve garantias do governo de facto de que ele pudesse voltar ao poder.

 

Para Kelly, a saída da crise para o povo hondurenho parte da solução para as eleições de 29 de novembro. "Então é importante que os dois lados sigam avançando, estamos aqui para apoiar esse processo e isso se alcança através do Acordo Tegucigalpa-San José. Acho que estamos evoluindo e que é importante que os lados sigam conversando", destacou.

Mais conteúdo sobre:
Honduras golpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.