EFE/EPA/MIRAFLORES PALACE PRESS OFFICE
EFE/EPA/MIRAFLORES PALACE PRESS OFFICE

Venezuela: Governo Maduro libera dois prisioneiros políticos

Os opositores Yon Goicoechea e Delson Guarate foram soltos, indicando alívio às pressões internacionais

O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2017 | 12h06

O governo da Venezuela libertou neste sábado dois ativistas opositores que estavam presos há mais de um ano, incluindo um espanhol. Advogados do grupo Foro Penal informaram que Yon Goicoechea e Delson Guarate foram liberados no fim da noite de sexta-feira. A medida indica que o governo Maduro tenta aliviar as pressões internacionais que tem sofrido nos últimos meses.

Eles estavam detidos pelo Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional sem passar por nenhum julgamento. Autoridades ordenaram a liberação de Goicoechea, que recebeu cidadania espanhola durante sua prisão, há mais de um ano.

O governo de Nicolas Maduro tem liberado oponentes desde que consolidou o poder após as eleições da assembleia constituinte em julho. Com as últimas liberações, a Venezuela ainda tem 360 presos políticos, segundo o Foro Penal. Durante o auge das prisões, em meio a protestos contra a constituinte, o número chegou a 676.

Risco de investimento

Em meio à crise político-econômica da Venezuela, a agência de classificação Standard & Poor’s reduziu nesta sexta-feira o rating do país de “CCC” para “CC”, dizendo que há uma chance em duas de o país não conseguir pagar suas dívidas nos próximos três meses. A decisão da S&P veio horas depois de outra agência, a Fitch, rebaixar de “CC” para “C” e dizer que o calote é “altamente provável”, após o governo venezuelano dizer que está tentando renegociar suas obrigações sobre bônus. / Com Associated Press e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.