Alejandro Bringas/ EFE
Alejandro Bringas/ EFE

Amigo bilionário de Trump se posiciona contra muro na fronteira com México

Jorge Pérez, empresário bilionário do setor de construção rompeu com o presidente dos EUA em razão de suas políticas de imigração

O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2017 | 17h46

CIDADE DO MÉXICO - Jorge Pérez, empresário bilionário do setor de construção rompeu com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em razão de suas políticas de imigração e da posição em relação ao México. Com isso, entrou para a lista de empresários que criticaram publicamente a gestão de Trump.

Pérez, um amigo de longa data de Trump, é conhecido no sul da Flórida por projetos desenvolvidos em Miami, pela empresa Related Group. Em meados de dezembro, recebeu um e-mail de Trump, ao qual o Wall Street Journal teve acesso, com um anexo mostrando uma foto de uma cerca de fronteira perto de San Diego. Na foto, havia uma mensagem escrita em letras maiúsculas: "Qualquer interesse em construir uma parede de 2.000 milhas entre os EUA e o México? Me ligue".

"Eu disse a ele que achava que o muro era imoral e não atingiria os objetivos que ele queria alcançar", disse Pérez. "Além disso, tenho muitos negócios no México - eu terminamos nossa relação por aqui", disse Pérez. 

Funcionários do governo Trump não responderam aos pedidos de comentários. Em janeiro, Trump assinou uma ordem que intensificou as deportações e pediu um início rápido na construção de um muro de fronteira com o México.

Executivos de empresas com vendas significativas no México estão se manifestando contra a proposta de fronteira e estão utilizando propagandas para divulgar sua posição e evitar deixar de lado uma base de consumidores irritada com as ações do presidente dos EUA.

Em meio a pedidos para boicotar a Starbucks, Howard Schultz, presidente-executivo da companhia, divulgou uma declaração no final de janeiro dizendo que preferia "construir pontes, e não muros com o México" e destacou a história de 15 anos da Starbucks no México.

Em novembro, um anúncio da Corona, a cerveja mais vendida do México e uma marca de propriedade da Anheuser-Busch InBev NV, contou com a estrela de cinema mexicana Diego Luna. "Todos nós estamos irritados com a parede que o homem louco quer construir", disse o ator no anúncio online, antes de tomar os controles de uma máquina de demolição que, no vídeo, esmaga uma grande barreira de concreto.

O muro é "algo que é tão ofensivo para todos no México", disse Jorge Castañeda, ex-ministro das Relações Exteriores do México. "Se alguma grande empresa se envolvesse, provavelmente seria boicotada, e o governo poderia responder negando contratos".

Poucos empresários que discordaram de Trump têm uma história tão rica com o presidente quanto Pérez. Os dois são amigos há mais de uma década e a empresa de Pérez desenvolveu um projeto de condomínio com a marca Trump em Hollywood. Além disso, esteve envolvida com Trump em negócios imobiliários em Sunny Isles Beach e em West Palm Beach, na Flórida, no México e na América do Sul. Ambos discutiram sua amizade em entrevistas e declarações públicas.

"A única pessoa que poderia me ensinar alguma coisa sobre o setor imobiliário é Jorge Pérez", escreveu Trump no prefácio do livro de 2008 de Pérez, que aborda imóveis. "Ele ousa sonhar e faz esses sonhos reais. O resultado mudou vidas e cidades".

Pérez, 67 anos, é urbanista e ex-diretor de desenvolvimento econômico de Miami, onde um museu de arte moderna leva seu nome. /DOWN JONES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.